Esportes

Corinthians estende contrato do zagueiro Gil até dezembro de 2019

23/09/2015 08:01


A diretoria do Corinthians anunciou ontem a renovação do contrato do zagueiro Gil por mais uma temporada. O vínculo, que terminava em dezembro de 2018, foi prorrogado até dezembro de 2019. Valorizado por mais uma convocação para a seleção brasileira para os jogos contra Chile e Venezuela pelas Eliminatórias, o zagueiro foi sondado por vários clubes da Europa na última janela de transferências. O Wolfsburg, da Alemanha, era um dos interessados e estaria disposto a pagar 6 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões) pelo jogador. Gil defende o clube paulista desde janeiro de 2013 e foi comprado do Valenciennes, da França, por 3,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 9,5 milhões à época). O zagueiro disputou 173 partidas pelo Corinthians e conquistou os títulos do Campeonato Paulista e da Recopa Sul-Americana, ambos em 2013. O zagueiro tem 28 anos de idade e vive o melhor momento da carreira. Gil lidera a defesa do Corinthians, a menos vazada do Campeonato Brasileiro, com apenas 21 gols sofridos em 27 rodadas YAGO O zagueiro Yago, que atuou improvisado na lateral esquerda do Corinthians na vitória por 2 a 0 sobre o Santos, ainda curte a boa atuação no clássico de domingo, no Itaquerão. O jogador só foi titular porque Uendel e Guilherme Arana estão machucados e Edílson cumpriu suspensão, mas mostrou-se bastante seguro e foi elogiado. O lance que mais chamou atenção foi um chapéu que Yago deu em Lucas Lima, no primeiro tempo. Após encobrir o santista, o zagueiro ainda matou a bola no peito. "Foi um recurso, estava apertado. Até comentei com o pessoal que na base eu tinha essa característica e no profissional estava um pouco inibido. Primeiro lance do meu DVD vai ser esse aí", disse, em tom de brincadeira. Yago, no entanto, não pretende se arriscar como lateral. O jogador reforça que é zagueiro. "Quero aproveitar e deixar claro que joguei como lateral por necessidade. Eu sou zagueiro mesmo, não tenho o cacife de chegar na frente para concluir ou fazer cruzamento", afirmou. Para o jogo de domingo, contra o Figueirense, ainda não está confirmada a volta de Guilherme Arana. Como a tendência é o time catarinense ficar mais na defesa do que o Santos, Yago reconhece que o time precisaria de um jogador com mais poder ofensivo do que ele para atuar na lateral esquerda. "Não posso mentir. Minha condição é aquela de domingo, jogando meio para trás e avançando uma vez ou outra. Contra time mais fechado, acho que eu teria dificuldades", disse o atleta.