Região

Região notifica 109 casos de sarampo, caxumba e rubéola em três anos

11/10/2015 08:01


Quatro cidades do Alto Tietê emitiram 109 notificações por suspeita de contaminação de sarampo, caxumba e rubéola, nos últimos três anos. Do total dos casos, apenas sete deram resultado positivo. Os dados foram divulgados pelas secretarias de Saúde de Suzano, Ferraz de Vasconcelos, Mogi das Cruzes e Poá. Em Suzano, foram notificados 11 casos de sarampo entre 2013 e 2015. No mesmo período, o município emitiu 16 notificações de coqueluche e uma confirmação. A Saúde atenta que a cidade não teve ocorrências de caxumba. Para prevenção do sarampo, caxumba e rubéola a administração atenta que o município disponibiliza a vacina tríplice viral para população, de acordo com a faixa etária, inclusive, para crianças a partir de um ano de idade. Em caso de agravo da coqueluche, a cidade disponibiliza vacinas para gestantes a partir de 27ª a 36ª semanas e crianças há partir de dois meses. Toda população de Suzano, de acordo com a faixa etária, tem acesso as vacinas e ao atendimento médico em casos suspeitos das doenças citadas. Para ter acesso, o munícipe deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência. A Secretaria de Saúde de Ferraz atenta que no mesmo período foram registrados 47 casos de coqueluche no município. Em 2013, a pasta notificou três residentes da cidade e três pessoas da região. No ano seguinte, foram 35 notificações, destas, apenas três casos foram confirmados. Neste ano, das seis notificações, apenas duas deram positivas. Nos três anos, a Saúde aplicou 19.672 doses de vacinas contra sarampo, caxumba e rubéola; tetra viral que previne também a varicela, DPT contra difteria, tétano e coqueluche e DTP contra a coqueluche acelular. As vacinas estão disponíveis em todos os postos de saúde do município de acordo com o calendário vacinal do Ministério da Saúde. Para evitar surtos, Ferraz investiga todos os casos suspeitos. Mogi das Cruzes registrou casos de coqueluche apenas em 2014. Na época foram 12 ocorrências. A cidade também disponibiliza as vacinas nas unidades de saúde, inclusive, nas unidades do Programa Saúde da Família, de segunda a sexta-feira, das 8 às 16h30. Para ter acesso, o munícipe deve apresentar a caderneta de vacinação para que sejam verificadas as doses necessárias para atualização. Poá não registrou casos de caxumba nos últimos anos. Em 2013, foram notificados dois casos de sarampo, em 2014, um e neste ano também um. Todos eles derem resultado negativo. No mesmo período a cidade notificou 28 casos de coqueluche, sendo que dois deram positivo. Durante o período a cidade aplicou 9.919 doses de vacinas contra sarampo e caxumba e 15.850 contra coqueluche.