Suzano

População aprova parada de ônibus fora do ponto após as 21 horas

18/10/2015 07:00


Os suzanenses que utilizam o transporte coletivo público aprovam a implantação do projeto de lei que permitirá que mulheres e idosos desembarquem fora dos pontos regulamentares após o horário das 21 horas. Segundo os moradores da cidade, a iniciativa ajudaria na diminuição da violência e aumentaria a sensação de segurança. Intitulado "Parada Segura", o projeto de lei foi aprovado pela Câmara de Suzano, na última quarta-feira, e agora aguarda a sanção do prefeito Paulo Tokuzumi (PSDB). "Se realmente acontecer, essa ação ajudaria muito. Normalmente, andar a noite é mais perigoso. Então, poder descer mais próximo de casa seria muito bom", relatou a estudante Ingrid dos Reis Souza, de 24 anos, que mora no bairro Miguel Badra e utiliza o transporte coletivo todos os dias, incluindo no período noturno. A implantação do projeto obrigará que os condutores dos coletivos parem o veículo quando solicitados por mulheres ou por idosos de ambos os sexos, em locais onde seja permitido estacionamento, dentro do trajeto regular da linha, mesmo que não haja um ponto de parada regulamentada. Entendem-se idosos, as pessoas com mais de 60 anos. "É uma lei que vai facilitar bastante. Às vezes, voltamos tarde para casa e isso será muito bom para a nossa segurança", acrescentou o comerciante Luiz Chagas, de 64 anos. A ação valerá para passageiros de todos os ônibus, micro-ônibus e também dos transportes alternativos que atuam com a concessão e permissão da administração suzanense. <CW6>Pensando na segurança, um morador do bairro Jardim Graziela, relata que se aprovado, o projeto de lei ajudaria a diminuir o risco de violência aos passageiros do transporte público. "Ia diminuir o risco de violência. A noite é sempre mais perigoso. Descer mais próximo de casa deixa o passageiro com mais segurança", disse Mariano Aparecido Rojo, de 59 anos, e que poderá desfrutar do benefício da "Parada Segura" daqui a um ano. A opinião é reforçada pela moradora Marileide Alves de Souza, de 45 anos, que reside na Estrada do Pinheirinho. "Os coletivos e passageiros sofrem muitos assaltos na região onde eu moro. Até a empresa de ônibus tem medo. Se pudéssemos parar mais próximo de casa iria melhorar muito". Marileide ressaltou ainda que essa não é a única solução, e que seria muito importante que se diminuíssem o intervalo de tempo entre um ônibus e outro. "Temos que ficar muito tempo no ponto esperando pelo ônibus. Seria muito bom se colocassem mais horários voltados para os moradores da Estrada do Pinheirinho".