Caderno D

Espetáculo ‘Curra - Temperos Sobre Medéia’ conta com festejos populares

02/11/2015 21:25


 O espetáculo "Curra - Temperos Sobre Medéia", conduzida pelo Teatro Contadores de Mentira dentro da programação do grupo GirandoLá, será encenado na sexta-feira, às 20 horas, em apresentação com entrada franca no Centro Cultural Newton Gomes de S[a, na Capital paulista. A apresentação "bebe" nas fontes do Teatro Oriental, dos festejos populares, das danças rituais e, nos rituais Orixás do Candomblé. O espetáculo é tratado como um terreiro, uma celebração que convida o público para experimentações sensoriais e gustativas. Os cheiros, o batuque alucinógeno, a comida servida criam um ambiente festivo para celebração do mito de Medéia. Assim como no candomblé, os atores estão a serviço de um Orixá e de um teatro de celebração. Estão lá como ofício da fé e da representação. O ponto de ligação entre a cultura grega e seus rituais e o aspecto tratado no espetáculo está justamente na celebração ritual. Um banquete é preparado durante toda a encenação e servido à plateia regado a vinho e cachaça. Este embebedar e a gula antropofágica ritualizam a encenação. Os convidados da Cultura Afro Brasileira realizam demonstrações (dança, música, Interpretação, etc.). O espetáculo conta também com uma "Ekedi", que no Candomblé exerce funções de hierarquia. Dentro do ritual ela ocupa função feminina. Ela é escolhida pelo orixá para representá-lo. Sendo sua segunda pessoa, está envolvida em todas as liturgias fundamentais na comunidade, exercendo uma inquestionável autoridade. O elenco é formado por Arnaldo dos Anjos, Cleiton Pereira, Daniele Santana, Jô Freitas, Narany Mireya, Soraia Amorim e Samuel Vital. O espetáculo ocorre no Centro Cultural Newton Gomes de Sá, Avenida Sete de Setembro em Franco da Rocha, São Paulo. Sinopse Curra – Temperos Sobre Medéia é um uma celebração Orixá sobre o mito clássico estreado em 2008. Um terreiro, uma arena, um banquete, bebida, comida, pés descalços celebram o efêmero. Em Curra – Temperos Sobre Medéia, o público não é apenas espectador, é convidado para “outro lugar”. Uma cozinha funciona durante todo o tempo provocando relações sensoriais em que a dança, a comida, a música celebram o mito da Medéia. Jasão é um orixá recebido pelo corpo de um cozinheiro. Medeia tem a força de Iansã e Glauce, a beleza de Oxum. Creonte , senhor daquele terreiro exige o seu direito à propriedade enquanto crianças “Erês” cegas decidem o futuro da mãe. Grupo O Teatro Girandolá atua desde 2007, nos municípios de Francisco Morato e Franco da Rocha, que ficam na região metropolitana do estado de São Paulo.