Cidades

Projeto prevê terceira faixa na João Batista Fitipaldi e ‘onda verde’

03/11/2015 07:01


Um projeto da Prefeitura de Suzano prevê aumentar de duas para três as faixas de rolamento existentes na Rua Vereador João Batista Fitipaldi, entre o Parque Maria Helena e a Vila Maluf, no sentido Centro-bairro e vice-versa. Uma delas seria exclusiva para corredor de ônibus em ambos os sentidos. A rua é uma das mais importantes da região norte do município, servindo para motoristas acessarem bairros do Distrito do Boa Vista. Outro projeto é o "Onda Verde", que visa reorganizar o sistema semafórico da área central de maneira cronológica, melhorando o fluxo de veículos. Porém, ainda não há previsão para a obra e a implantação deles, que dependem de recursos escassos em virtude da crise econômica, em especial gerada pelo corte e diminuição de repasses da União e do Estado. Os projetos foram revelados pelo então secretário de Trânsito e Mobilidade Urbana, José Ferreira dos Santos. Segundo ele, a ideia da primeira iniciativa é diminuir a metragem do canteiro central da Vereador João Batista Fittipaldi para 1,20 m de largura. Atualmente, o espaço tem quatro metros em média e, segundo o secretário, é pouquíssimo utilizado. "Nós temos esse projeto, por exemplo, da João Batista Fitipaldi, do Terminal (Norte) até (a ponte sobre) o Rio Tietê. Aquele canteiro central de quatro metros, para quê? Ninguém usa. O objetivo é diminuir aquilo para 1,20 m e criar mais uma faixa. Ou seja, três faixas descendo, sendo duas para veículos e um corredor de ônibus; a da direita também". Questionado sobre quando os projetos devem ser colocados em prática, o secretário destacou que ainda não há projeções, uma vez que ambos esbarram na questão financeira, fomentada pela crise econômica brasileira, refletida nos municípios diante do corte de repasses da União e do Estado. "Uma coisa é você ter verba para fazer as coisas. Outra coisa é você não ter verba para fazer as coisas. E é o que estamos fazemos. É fácil pintar uma parede quando se tem brocha, se tem tinta. Agora pintar a parede sem nada disso aí é complicado", resumiu. Ferreira não garantiu, mas observou que existe possibilidade dos projetos serem inseridos nos planos do governo municipal em 2016. ONDA VERDE Suspenso também por falta de verba, o Onda Verde visa reorganizar o sistema semafórico da área central de maneira cronológica. "Iríamos instalar uma central semafórica na cidade para fazer o Onda Verde, fazendo a abertura sequencial de semáforos. Mas, infelizmente tivemos que cortar", observou.