Polícia

Grávida de 8 meses é esfaqueada na frente dos filhos em Mogi

04/11/2015 07:01


Uma grávida de 8 meses foi esfaqueada na frente dos filhos, de 5 e 6 anos, em Mogi das Cruzes. O namorado da vítima tentou defendê-la, porém, também ficou ferido. O caso aconteceu na manhã de ontem na Rodovia Engenheiro Candido do Rego Chaves, no Distrito de Jundiapeba. O autor é ex-companheiro da vítima, e confessou ter premeditado o crime. Segundo a Polícia Militar (PM), a gestante foi resgatada pelo helicóptero Águia da PM e encaminhada ao Hospital das Clínicas, em São Paulo. O estado de saúde dela é considerado grave. A gestante R.A.D, de 26 anos, e o namorado A.B.C., de 19, conversavam na casa dela, quando G.R.F, de 19 anos, entrou e começou a discutir com ela, pois dizia se sentir traído por ela estar com outra pessoa. Revoltado, o autor tirou uma faca da cintura e começou a esfaquear a mulher, que foi atingida em várias partes do corpo, inclusive na barriga. O atual namorado da vítima tentou defendê-la, porém, também foi atingido. Após os crimes, o suspeito conseguiu fugir. Após o ataque, as vítimas tentaram sair da casa e pedir ajuda, mas ficaram caídas no chão. Alguns vizinhos os encontraram e ligaram para o resgate e para a Polícia Militar (PM). O rapaz ferido foi encaminhado ao Hospital Luzia de Pinho Melo e não corre risco de morte. A gestante recebeu os primeiros atendimentos médicos e, depois, foi transferida às pressas ao Hospital das Clínicas. O estado de saúde dela é considerado grave. Com a chegada da PM, os moradores de sítios vizinhos disseram que o suspeito poderia estar escondido sob uma área de mata. No local, os policiais o encontraram junto com a faca usada no crime. Ele estava com um ferimento na mão e foi encaminhado ao Pronto-Socorro (PS) Municipal de Jundiapeba. Em depoimento prévio à polícia, o suspeito confessou ter premeditado o assassinato da ex-companheira. Ele deverá responder por dupla tentativa de homicídio qualificado. O caso foi registrado no 4° Distrito Policial (DP) de Jundiapeba. A reportagem tentou entrar em contato com o Hospital das Clínicas para descobrir o estado de saúde da mulher e do bebê, porém, não obteve êxito.