Destaque

Por que tanta gente prefere ficar perto de problemas ou perigo?

17/11/2015 07:00


Jorge LordelloUm vendedor ambulante percorria povoados oferecendo remédio contra coice de burro. Instalou-se numa pracinha, junto à capela, e começou a gritar com aquela habilidade própria dos mascates: "Alô, pessoal! Ouvi dizer que neste povoado há muito burro chucro. É só a gente passar perto e já vem coice. Mas tenho aqui um remédio infalível. Querem experimentar?" Os curiosos se juntavam. Então, o vendedor mostrava um pacotinho bem fechado, dizendo: " Cada embrulho contém uma porção do remédio que minha avó criou. Cura quem levou coice e previne contra coices futuros. O pacotinho custa apenas ... E dava o preço de um, dois, três pacotes, sempre com desconto atraente". Muitos roceiros compraram o tal remédio. Chegando em suas casas, ansiosos, abriram o embrulho e encontraram três metros de barbante e um conselho por escrito: "Para evitar coice de burro, basta ficar longe do animal numa distância correspondente ao comprimento deste barbante". Desapontados e indignados, foram atrás do vendedor para lhe aplicar uma boa surra. Mas o espertalhão já havia desaparecido do vilarejo. Muitas pessoas me escrevem nas redes sociais dizendo que precisam melhorar a saúde e emagrecer, mas continuam consumindo comidas gordurosas, refrigerantes e doces. O amigo leitor deve conhecer muita gente que reclama de algum amigo ou de relacionamentos que estão vivenciando. Se não está bom, por que continuam perto daqueles que lhes fazem mal. Grande parte das mulheres agredidas perdoam e continuam ao lado de seus algozes; algumas acabam morrendo. É impossível alguém não saber que drogas lícitas e ilícitas podem gerar dependência e muitos prejuízos à saúde. "Jamais vou ficar dependente; só uso de vez em quando para relaxar". Infelizmente, muitos pensam assim, por isso permanecem usando de forma contínua algum tipo de substância entorpecente. É óbvio que em determinado momento o vício fará parte de suas vidas, e aí a cordinha de três metros não fará mais efeito. Portanto, amigo leitor, mantenha-se distante de tudo que lhe faz mal, que traz sofrimento, que tira a esperança e que apaga a chama de novas conquistas.