Editorial

Mais radares

25/03/2015 08:00


O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) instalou mais radares em toda a extensão da Rodovia Índio-Tibiriçá (SP-31), em Suzano. O objetivo é fazer com que haja mais segurança na via estadual, considerada uma das mais perigosas do Estado. As estatísticas, frequentemente divulgadas pelo Estado, mostram uma grande preocupação com a situação da via. O número de acidentes tem crescido. As condições da rodovia é outro problema. Usuários apontam a falta de acostamento e de acessos de “escape” em casos de acidentes. O DS mostrou ontem que seis novos equipamentos de fiscalização deveriam entrar em operação na rodovia, desde ontem. Os equipamentos já estão instalados próximos aos quilômetros 58, 59, 60, 65 e dois no quilômetro 66. O funcionamento dos radares apresenta problemas. Em três pontos a fiscalização de velocidade ainda não está funcionando e em um deles já não possui uma das câmeras de segurança, que foi roubada do local. O radar localizado no quilômetro 66 e o painel do aparelho não indicam velocidade. A lombada eletrônica também não funciona. Mais de 500 metros depois há outro radar. Dessa vez a luz amarela no topo do equipamento está piscando, porém não é medida a velocidade dos carros que passam. Já no trecho do quilômetro 60, a situação agrava um pouco. Além dos equipamentos não funcionarem, uma das câmeras de seguranças foi roubada. A que restou está meio torta, o que indica a ação de vândalos no local. O radar do quilômetro 65 funciona parcialmente, onde apenas o aparelho localizado no centro da pista registra as velocidades. É importante que a Secretaria de Transportes do Estado garante um novo olhar para a SP-31. Afinal, é o principal acesso do Alto Tietê ao porto de Santos, também ao litoral e à região do Grande ABC. É importante que a segurança na pista, durante o trajeto dos motoristas, seja garantida para que novas mortes sejam evitadas a cada ano.