Nacional

Promotor francês afirma que copiloto do voo quis ‘destruir’ o Aribus A320

27/03/2015 08:01


O copiloto da Germanwings, identificado como Andreas Lubitz, de 28 anos, jogou a aeronave contra uma montanha nos Alpes franceses "intencionalmente", afirmou ontem Brice Robin, promotor de Marselha. Segundo ele, o comandante saiu da cabine, supostamente para ir ao banheiro, e não conseguiu voltar ao local. Nesse meio tempo, disse ele, o copiloto iniciou a descida do avião manualmente e "intencionalmente", o que levou a aeronave a atingir a montanha. O copiloto tinha "a intenção de destruir este avião", destacou Robin. A informação foi retirada da caixa preta com as gravações de voz da cabine, mas Robin disse que o copiloto não disse uma palavra depois de o capitão ter deixado o cockpit. "Houve um silêncio absoluto na cabine", afirmou o promotor. Nos últimos minutos da descida do avião, um barulho de batidas contra a porta pode ser ouvidos na gravação, enquanto o alarme soava, disse ele. Na cidade alemã de Montabaur, conhecidos de Lubitz disseram que ele estava perto de completar 30 anos e que não demonstrou sinais de depressão quando ele foi visto no ano passado, época em que renovou sua licença de piloto de planador. O Airbus A320, que fazia a rota Barcelona-Düsseldorf, começou a descer de sua altitude de cruzeiro depois de perder contato de rádio com o controle em terra e se chocou contra uma montanha na manhã da última terça-feira, matando todas as 150 pessoas que estavam a bordo. A Lufthansa não identificou os pilotos, mas disse que o copiloto passou integrar o quadro da Germanwings em setembro de 2013, logo depois de concluir seu treinamento. Ele tinha 630 horas de voo. O capitão tinha mais de seis mil horas de voo e era piloto da companhia desde maio de 2014.