Colunista

Um novo começo

03/01/2016 07:00


SUELIVocê conhece pessoas que contam anos a fio o quanto a vida delas era maravilhosa há 10, 20 ou 30 anos?! Outras que jamais se esquecem dos sofrimentos do passado e, consequentemente, não se permitem viver o presente? Alimentar "fantasmas" só faz mal para a gente. Tenha o passado sido bom ou mau, não devemos viver em função dele. É preciso tirar "o velho" de nossas vidas para que venha o novo. Jesus Cristo também fala sobre isso: - "E quem remendaria uma roupa velha com tecido novo? Porque o remendo rasgaria a roupa e faria o buraco ainda pior". (...) Deus não coloca remendo na gente. Ele não é Deus de "dar um jeitinho". Ele faz tudo novo. "Quando alguém está em Cristo, torna-se totalmente novo por dentro. As coisas velhas já passaram. Teve início uma nova vida". (2 Coríntios 5:17) Imagine, você, se o apóstolo Paulo fosse viver das lembranças do tempo em que, oficialmente, por pura ignorância, perseguia e matava os cristãos, crendo que fazia a coisa certa?! Ele mesmo escreveu: "Queridos irmãos, não sou ainda tudo quanto deveria ser, porém estou concentrando todas as minhas energias para insistir numa só coisa: esquecendo o passado e aguardando esperançoso aquilo que está à minha frente, esforço-me para chegar ao fim da corrida e receber o prêmio para o qual Deus está nos chamando ao céu, em virtude do que Cristo fez por nós". (Filipenses 3:13-14) Quando o apóstolo Paulo fez essa declaração, ele não estava numa situação confortável. Na verdade, ele escreveu a carta à comunidade cristã de Filipos estando na prisão, esperando ser posto em liberdade. Por que estava preso? Simplesmente, por pregar o Evangelho de Cristo onde era proibido. Provavelmente, estava em Roma durante o primeiro encarceramento, sem recurso material algum. O apóstolo Paulo teria mil razões para reclamar das circunstâncias em que estava vivendo. Quantas vezes não fazemos isso? Poderia ficar deprimido, considerando-se um fracassado na vida. No entanto, ele começa o capítulo 3 da carta aos Filipenses com as seguintes palavras: "Haja o que houver, queridos amigos, alegrem-se no Senhor"(...) Se você ler a Carta aos Filipenses, que só tem 4 capítulos e é uma boa leitura para este início de ano, vai constatar que o apóstolo consegue manifestar amor, gratidão a Deus e aos irmãos, apesar das condições humanamente desfavoráveis. Deus ainda não terminou a sua obra em nós. O próprio Paulo afirmou aos filipenses que não era perfeito, que ainda não havia aprendido tudo o que deveria, tão pouco se considerava o máximo como cristão. Entretanto, ele concentrava as suas forças num só objetivo: esquecer o passado e avançar para completar a corrida da fé e receber o prêmio. Que neste novo ano estejamos dispostos a avançar, avançar para o que nos está proposto, em todas as áreas da vida, sem permitir que o passado nos limite!