Nacional

OMS declara zika vírus como emergência global de saúde pública

02/02/2016 07:00


 A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou que a explosiva disseminação do zika vírus nas Américas é um "evento extraordinário" que merece ser declarado como emergência internacional. A agência fez reunião de emergência com especialistas independentes ontem para avaliar a epidemia depois de notar ligação suspeita entre a chegada do zika no Brasil em 2014 e um aumento no número de bebês nascidos com microcefalia. Embora a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, tenha afirmado que não existe prova definitiva de que o zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, seja responsável pelo nascimento de bebês com a cabeça menor que o normal, ela reconheceu que "o nível de alarme é extremamente alto". A última emergência de saúde pública foi declarada pela OMS para a epidemia de ebola no oeste da África, em 2014, que deixou mais de 11 mil mortos. A OMS estima que pode haver até quatro milhões de casos de zika nas Américas no próximo ano. GESTANTES E AS VIAGENS Mulheres grávidas devem evitar viagens para locais onde circula o vírus, recomendou a diretora-geral da OMS, Margaret Chan. Para ela, a ação mais importante no momento é controlar a população do mosquito Aedes aegypti, vetor da zika, da dengue e da febre chikungunya. A diretora também recomenda que as gestantes que estão nas áreas afetadas pelo mosquito se protejam com “repelentes seguros” e com “roupas longas”. DILMA Para mostrar que o governo não está parado e pedir mobilização de toda a população contra o Aedes aegypti, a presidente Dilma Rousseff (PT) gravou pronunciamento que vai ao ar na rádio e TV, possivelmente amanhã. Há quem defenda que vá ao ar antes de quarta. Dilma já estava considerando esta possibilidade há alguns dias.