Região

Izidro pede inclusão de Ferraz em programa de recuperação de ruas

03/03/2016 08:00


 O prefeito em exercício de Ferraz de Vasconcelos, José Izidro Neto (PMDB), e o secretário de Governo Antonio Carlos dos Santos Ferreira solicitaram ontem, durante audiência na Casa Civil do Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, a inclusão da cidade no Programa Melhor Caminho – do governo estadual para a melhoria e recuperação de ruas e vicinais. O pedido foi protocolado junto ao subchefe da Casa Civil, Rubens Cury, que atendeu o prefeito e o secretário para discutir o assunto. O governo estadual, que já está preparando uma nova edição do programa com um pacote das cidades a serem contempladas ao longo de 2016, vai analisar a solicitação feita pela Prefeitura de Ferraz. As ruas a serem beneficiadas caso o convênio seja aprovado entre o município e o governo estadual são as do bairro Cambiri, região predominantemente mais rural que necessita de reparos. O prefeito José Izidro Neto afirmou, após o encontro, que o pedido de ajuda é para reforçar, desde já, junto ao governo estadual os pedidos para melhorias e as manutenções necessárias no Cambiri. “Este é um trabalho político que precisa ser feito para pedir melhorias para a nossa cidade que necessita do reforço de investimentos e da ajuda do governo estadual”, afirmou. Para o secretário de Governo, Ferraz precisa ainda mais estreitar os laços com o governo estadual: “A visita foi importante para estabelecermos este diálogo e parcerias e para que Ferraz possa ser contemplada com melhorias”. O programa Melhor Caminho é destinado a elaboração de convênios entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e prefeituras municipais para a execução de obras de recuperação de estradas rurais de terra O programa Com 180 anos de existência, o Melhor Caminho já recuperou mais de 12 mil quilômetros de estradas rurais de terra em todo o Estado de São Paulo. Dos 645 municípios do Estado, 624 já foram atendidos pelo programa somando mais de 2.228 obras com investimentos de quase R$ 700 milhões. Os recursos para o programa são do orçamento e os valores para cada cidade/município são definidos segundo avaliação do governo estadual. É feito um levantamento prévio, baseado em critérios técnicos e de acordo com a situação dos trechos mais críticos.