Caderno D

Concerto da Orquestra Acadêmica de Suzano reúne grande público

04/03/2016 08:00


Foi um sucesso o 1º Concerto da Orquestra Acadêmica de Suzano (OAS), realizado na noite da última terça-feira, no Teatro Municipal Dr. Armando de Ré, que teve aproximadamente 200 lugares tomados pelo público que se mostrou participativo. Famílias inteiras, adultos, jovens e crianças tiveram a atenção e os sentidos monopolizados pela música. "Um Concerto de alta qualidade, músicos afinadíssimos sob a regência de Rafael Vicole, o que motivou três pedidos de bis", comenta o secretário de Cultura de Suzano, Suami Paula de Azevedo. "E bom perceber a satisfação desses jovens ao se dedicarem a arte, e vê-los de aprendizes das oficinas de música a talentosos instrumentistas". Com essa apresentação a Orquestra Acadêmica de Suzano abriu a temporada 2016, e fez homenagem aos 260 anos do nascimento de Wolfgang Amadeus Mozart, famoso compositor austríaco. Sob a regência de Rafael Vicole, maestro titular e diretor artístico, a OAS interpretou "Dança Húngara Nº. 5", de Johannes Brahms, compositor e pianista alemão, "O Moldávia", de Bedrich Smetana, considerado o fundador da escola tcheca de composição, e a famosa "Pequena Serenata Noturna", de Mozart, tido como gênio universal da música clássica. A orquestra atendeu com carinho aos três pedidos de bis da plateia que acompanhou com palmas a reprise da execução da "Dança Húngara". No último bis, o maestro Vicole desceu do palco e foi se acomodar na primeira fila, junto ao público, para ouvir a orquestra tocar "Pequena Serenata Noturna". Segundo Vicole, esse carinho se deve as temporadas regulares que a OAS realiza na cidade desde 2014. "As pessoas já se apropriaram do grupo e sentem que a OAS é um patrimônio cultural da cidade", conclui. O próximo concerto da OAS acontece dia 26 de abril, no mês do aniversário da cidade, com interpretação de músicas que são sucessos das trilhas sonoras de filmes clássicos como: Poderoso Chefão, Piratas do Caribe, E.T, Jurassic Park, entre outros. Formação A OAS é composta por jovens músicos, talentos revelados nas Oficinas de Música. Pasta cuja missão se firma ainda mais quando projetos artísticos conquistam vida própria, que em 2015, ano durante o qual apresentou um repertório que contemplou todos os períodos da história da música.