Editorial

Bicicletas em alta!

10/04/2016 08:00


Melhorar o sistema de transporte nas grandes cidades e também nas pequenas tem sido um dos grandes desafios do momento. Quando o assunto é mobilidade urbana, os projetos são muitos. No entanto, uma boa parte esbarra em altos investimentos financeiros que, muitas vezes, tornam-se inviáveis para os municípios. As ciclovias, espaços destinados para ciclistas dentro de ruas e avenidas, têm sido uma das opções para facilitar os acessos. Em São Paulo, o projeto de ciclovias se notabilizou pela quantidade de quilometragem de vias destinadas aos ciclistas. Mas, por outro lado, também recebeu críticas. Falhas na pintura dos espaços destinados e falta de segurança foram alguns dos argumentos. Nesta semana, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) mostrou que é possível contribuir. O transporte noturno das bikes nos trens de segunda a sexta-feira ganha cada vez mais adeptos. As composições da CPTM registraram 2.452 embarques de bicicletas nos dias úteis no final de agosto do ano passado, quando foi liberada a entrada das bikes durante a semana após as 20h30, até o fim de fevereiro deste ano. Apesar de recente, o transporte noturno das bicicletas nas composições vem crescendo com a adesão de novos passageiros. Nesses seis meses, a Linha 10-Turquesa (Brás - Rio Grande da Serra) contabilizou 896 bicicletas transportadas. Em segundo lugar, está a Linha 9-Esmeralda (Osasco - Grajaú), que computou 557 embarques desde agosto. Entretanto, um dos destaques destes dois primeiros meses de 2016, foi a Linha 11-Coral (Luz - Estudantes) que registrou 200 bicicletas embarcadas, ante 227 acessos ocorridos nos quatro últimos meses do ano passado. Com essa performance, a Linha 11 ocupa a terceira posição no ranking. Além daqueles que já praticam o ciclismo como esporte ou lazer à noite, a medida também beneficiou quem usa as bikes para ir ao trabalho, já que, em vez de voltar pedalando, pode embarcar no trem e chegar mais rápido em casa. Desde 2007, a liberação das bicicletas é válida aos finais de semana, a partir das 14 horas de sábado até o encerramento da operação no domingo, e aos feriados durante todo o dia. São permitidas 4 bicicletas por viagem, embarcadas no último carro de cada trem. Está aí uma boa e importante alternativa para o transporte prático, rápido, comum e simples.