Destaque

Cetesb emite licença de operação para aterro em Santa Isabel

13/04/2016 08:01


 A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) emitiu na semana passada a Licença de Operação (L.O) para a ampliação do aterro sanitário da empresa Anaconda Ambiental e Empreendimentos Ltda., situado no município de Santa Isabel, para que receba os resíduos industriais e comerciais não perigosos, como resíduos sanitários urbanos, gerados nas coletas públicas dos municípios. O aterro poderá receber até 500 toneladas de lixo por dia. De acordo com a companhia, o documento se trata de uma Licença de Operação a Título Precário com validade de seis meses para verificação da operação adequada dos sistemas de controle de poluição instalados. A Anaconda terá um mês para apresentar o projeto executivo completo à Cetesb. Caberá à companhia a fiscalização da operação e verificação de atendimento à legislação ambiental. De acordo com o documento, entre as exigências técnicas da Cetesb para a empresa está a apresentação de um Plano de Continuidade do Plano de Comunicação Social, Plano de melhorias no bairro, Plano de implantação de coleta seletiva, com participação de famílias locais, cronograma e abertura do local para visitação da comunidade. Todos essas medidas terão que ser apresentadas no prazo de seis meses determinado. Além disso, a licença prevê que todo dia 31 de janeiro a empresa deverá encaminhar relatórios anuais das atividades relacionadas. O documento apresenta, ainda, que a empresa deverá realizar o monitoramento das águas subterrâneas nos oito poços existentes ao redor do empreendimento, além das águas superficiais do Rio Parateí, por meio de coletas de amostras de águas, para administrar a não contaminação dos locais. PAJOAN O lixo recolhido nas cidades de Suzano, Mogi das Cruzes, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba e Arujá era levado até o Aterro da Pajoan, que ficava em Itaquá. Porém, em abril de 2011, a Justiça determinou a interdição do local, após uma explosão que despejou mais de 450 mil toneladas de lixo na Estrada do Ribeiro. O local também teve a licença ambiental cassada. Atualmente, os resíduos dos municípios da região são levados até o aterro CDR Pedreira, em Guarulhos. De acordo com dados de 2015, as cidades produzem aproximadamente 30 toneladas de lixo por dia.