Editorial

Turismo em foco

15/05/2016 08:00


Com a profissionalização dos serviços na área de turismo, pode crescer a demanda por agências de receptivo. O setor é, sem dúvida, muito importante. Em tempos de crise pode garantir investimentos para as cidades. Na região, Poá e Salesópolis são cidades estâncias turísticas e recebem recursos por isso. Suzano já encaminhou pedido para se tornar “cidade turística”. O Estado de São Paulo anunciou novos investimentos para o setor. Apesar de as cidades da região ficarem de fora desta etapa, a expectativa de que os recursos cheguem por aqui é grande. Foram anunciados recursos para os municípios de Guarujá, Socorro, Holambra, Praia Grande, Ibitinga, Águas de São Pedro, Tremembé, São Pedro, Ibirá, Itanhaém e Barra Bonita, que receberão repasse do governo de São Paulo no valor de R$ 33 milhões para obras voltadas ao turismo. Viabilizados por meio do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), da Secretaria de Turismo, os convênios buscam a implantação de sinalização turística, infraestrutura para o turismo, reforma e remodelação de parques, praças, estruturação de vias de interesse turístico, construção de bosque municipal e de centro de eventos. Sem dúvida, reconhecidamente, o turismo é hoje uma das principais atividades econômicas, no sentido de poder gerar emprego rápido e com menor custo, que é por meio do setor de serviços. Por isso, é preciso fomentar o setor. Muita gente que viajaria para fora do País agora vai fazer turismo interno e conhecer as estâncias turísticas, a hospitalidade, a gastronomia e também as belezas naturais de São Paulo. Daí a importância de fomentar o setor. O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC, na sigla em inglês) - entidade que reúne os maiores empresários de turismo no mundo - divulgou o estudo anual “Viagens e Turismo: Impacto Econômico”, com dados coletados em 184 países. O Brasil aparece em 6º lugar no ranking de países, que leva em conta vários indicadores do setor – importância do turismo para o Produto Interno Bruto (PIB), geração de empregos, divisas geradas por turistas internacionais e investimentos públicos e privados. É preciso manter e ampliar os investimentos no setor para incrementar o número de empregos.