Caderno D

Filme 'Alice Através do Espelho 'pré-estreia no cinema de Suzano

19/05/2016 08:00


O filme “Alice Através do Espelho” pré-estreia, na próxima quarta-feira, no cinema de Suzano. A estreia oficial acontece na cidade e em todo país na próxima quinta-feira. O longa-metragem é dirigido por James Bobin de “Muppets 2- Procurados e Amados” (2014) e “Os Muppets” (2011). O longa conta com os atores  Mia Wasikowska, Johnny Depp, Helena Bonham Carter e Anne Hathaway. O conhecido diretor Tim Burton foi substituído por Bobin nessa sequência, mas faz a produção do longa. Sinopse “Alice Através do Espelho” conta a história de Alice que retorna após uma longa viagem pelo mundo, e reencontra a mãe. No casarão de uma grande festa, ela percebe a presença de um espelho mágico. A jovem atravessa o objeto e retorna ao País das Maravilhas, onde descobre que o Chapeleiro Maluco corre risco de morte após fazer uma descoberta sobre seu passado. Para salvar o amigo, Alice deve conversar com o tempo para voltar às vésperas de um evento traumático e mudar o destino do Chapeleiro. Nesta aventura, também descobre um trauma que separou as irmãs Rainha Branca e Rainha Vermelha. O filme traz de volta vários dos principais profissionais da equipe de “Alice no País das Maravilhas”, incluindo o compositor premiado Danny Elfman  de “50 Tons de Cinza”, “Big Eyes” e “O Lado Bom da Vida”. A figurinista três vezes ganhadora do Oscar ColleenAtwood de “Memórias de uma Gueixa”e “Chicago” e o supervisor de efeitos especiais, cinco vezes vencedor do Oscar Ken Ralston de “ForrestGump – O Contador de Histórias” e “Star Wars Episódio 6: O Retorno de Jedi”. “Alice Através do Espelho" ("ThroughtheLooking Glass”) é o nome original do segundo livro de Lewis Carroll sobre as aventuras de Alice no País das Maravilhas ou melhor, a primeira parte, pois o título completo é “ThroughtheLooking-Glass andWhat Alice FoundThere”. No Brasil, a obra foi traduzida como “Alice Através do Espelho e O Que Ela Encontrou Por Lá”. A sequência tem a pressão do enorme sucesso de "Alice no País das Maravilhas", que no mundo todo arrecadou mais de US$ 1,025 bilhão em bilheteria.O diretor James Bobin explicou que tentou ser fiel ao universo específico de Tim Burton, e demonstrou seu interesse em criar “um mundo" com as características de uma produção "de época", mas "de uma maneira mágica". Bobin contou que Burton esteve envolvido no filme "desde o princípio", nos roteiros, no casting e na filmagem.O cineasta destacou que Alice "é uma instituição" no Reino Unido, um livro que está presente na casa de todos, por isso trabalhou com o material tão cuidadosamente. Além disso, o diretor disse que o Chapeleiro Maluco é "o motor narrativo do filme" e indicou o conflito entre gerações que existe entre Alice e sua mãe, pois a jovem representa uma nova geração de mulheres que não quer só ter filhos e cuidar da casa.