Editorial

Avaliações políticas

22/06/2016 08:00


As eleições se aproximam e os institutos de pesquisas começam a “montar” os perfis, números e qualificações de administrações que estão em andamento. Até outubro, muitos números e dados vão ser divulgados. São Paulo, como sempre, sai na frente com divulgação de pesquisas. Ontem, o Ibope, o principal instituto de pesquisa das eleições, divulgou números da Capital e também a avaliação da Prefeitura da cidade. A pesquisa mostra que as marcas da gestão Fernando Haddad (PT) - a redução da velocidade nas ruas e avenidas de São Paulo e ainda a implantação de ciclovias e ciclofaixas - foi aprovada por 51% dos paulistanos. O limite reduzido de velocidade foi reprovado por 46%. Já 44% dos entrevistados não aprovam as ciclovias e ciclofaixas. Escolhida pelo PT como uma das principais vitrines da administração de Haddad na eleição municipal, a implantação de faixas exclusivas para ônibus na cidade é aprovada por 92% dos entrevistados. Apenas 7% deles desaprovam a medida e 1% não respondeu. Na avaliação dos pré-candidatos, os números apontam que existe insatisfação por parte de um grupo. Pelo menos 55% avaliam como ruim ou péssimo o prefeito Fernando Haddad (PT). Ele é o líder em rejeição na pesquisa Ibope. Quase metade dos 602 entrevistados (46%) disseram que não votam no petista de jeito nenhum. A pesquisa traz muitos dados importantes e mostra também o cenário atual da situação da preferência na Capital. Mas é apenas o momento. Muita coisa pode mudar porque o processo eleitoral ainda não se iniciou. Ainda haverá a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, o que pode modificar o cenário. As experiências com eleições e de mudanças de cenários não é incomum nas eleições, tanto em São Paulo, como em cidades da região do Alto Tietê. A expectativa é de que a divulgação possa contribuir com o eleitor na hora de decidir pelo seu voto.