Região

Condemat vai discutir alça de acesso do Rodoanel com Alckmin

09/07/2016 08:00


O presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e prefeito de Mogi das Cruzes, Marco Bertaiolli (PSD), divulgou que aguarda reunião com o governador Geraldo Alckmin (PSDB). O objetivo é discutir obras pendentes na região, como a alça de acesso do Trecho Leste do Rodoanel Mário Covas (SP-21), em Suzano. Atualmente, o projeto aguarda autorizações ambientais. O assunto foi discutido ontem durante a primeira reunião do consórcio na nova sede. Segundo Bertaiolli, além da alça, devem ser discutidas a duplicação da Rodovia Pedro Eroles (SP-88), a Mogi-Dutra, e a ligação de Suzano a Mogi das Cruzes, por meio da Avenida das Orquídeas. "Até hoje não conseguimos marcar a reunião. Eu já estive com o governador umas dez vezes neste período, mas não conseguimos marcar essa reunião conjunta com todos os prefeitos do Condemat. Mas o governador me garantiu que vai marcar para os próximos dias, então continuo aguardando e cobrando", informou. O presidente afirmou que o Condemat tem obrigatoriedade de discutir os assuntos que beneficiam os municípios do Alto Tietê. "O Condemat é a voz do Alto Tietê. Então a questão da alça do Rodoanel, apesar de ser uma questão atinente a Suzano, beneficia toda a região, e o consórcio tem que ser a voz cobradora dessa solução para a alça", informou. Ainda segundo o presidente, é necessário que haja uma conversa transparente com o governo estadual sobre as obras pendentes. "Esse assunto (alça do Rodoanel) é um dos mais importantes que teríamos de debater com o governador nessa reunião que estamos aguardando. Outro assunto que é pauta aqui no Condemat, é a duplicação da Mogi-Dutra. Seria muito oportuno que nós tivéssemos uma conversa transparente sobre tudo isso. Há algumas dúvidas que governo do Estado precisa esclarecer conosco", explicou Bertaiolli. A construção da alça de acesso na Estrada dos Fernandes, em Suzano, está aguardando aprovação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) há mais de seis meses. Para iniciar a obra é necessário que a SPMar, concessionária responsável pelo Rodoanel, receba a aprovação do projeto e a Licença Prévia (LP). O projeto terá o investimento de R$ 160 milhões e contará com seis viadutos e um quilômetro de vias marginais.