Região

Represas da região registram menor volume de água dos últimos 33 dias

12/07/2016 08:00


As represas do Sistema Produtor Alto Tietê (Spat) computaram o menor acúmulo de água dos últimos 33 dias. O número preocupa, já que atualmente opera com 46,5% da capacidade. O pior cenário antes deste foi em 8 de junho, quando os reservatórios operavam com 46,2%. Durante este período, o sistema chegou a ter 47,9% de volume armazenado. Os dados são disponibilizados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A Represa de Taiaçupeba é a que opera com menor nível de água, sendo com 744,41 metros. Já a maior, é a de Paraitinga, que registra 768,66 metros. As outras são: Ponte Nova, Biritiba e Jundiaí, sendo 758,73 metros; 755,40 metros; e 753,92 metros, respectivamente. Até a tarde de ontem, a pluviometria acumulado neste mês era de 1,6 milímetros (mm). A média histórica de chuvas esperada para o período é de 49,3 mm. Por conta da seca dos últimos dias, o nível das represas caiu 0,5% neste mês. Há um ano, o Sistema Alto Tietê operava com 20,3% da capacidade e a pluviometria registrada foi de 0,1 mm. Em junho, a pluviometria no sistema superou em 152,54%, a média histórica prevista para o mês. De acordo com dados da Sabesp, a média histórica era de 55,2 mm e a pluviometria acumulada no mês chegou a 139,4 mm. SISTEMA O Spat é composto pelas represas Ponte Nova, Paraitinga, Biritiba, Jundiaí e Taiaçupeba.