Cidades

Parte estrutural do Hospital Estadual deve ser concluída em dois meses

12/04/2015 08:01


A parte estrutural do Hospital Público Estadual, que está sendo construído nas dependências do Hospital das Clínicas (HC), será concluída em junho. A declaração é do secretário-adjunto de Saúde, Romero Lima. "Até então, Suzano não contava com nenhum equipamento de saúde estadual e isso é um grande avanço para a população". A unidade terá uma área de 8,9 mil metros quadrados e contará com 260 leitos para atender a população. A Prefeitura ainda não tem uma data específica para o início dos atendimentos no local. O secretário-adjunto destacou ainda a importância da construção do Fórum Regional de Saúde do Alto Tietê (Forsalt) para fortalecer a Rede Regional de Atenção à Saúde (RRAS). "Nenhum município consegue fazer saúde sozinho. É fundamental que as RRAS das cidades da região do Alto Tietê se integrem e interajam para aperfeiçoar os recursos públicos que temos dispostos na região para a área de saúde", disse. SANTA CASA O secretário-adjunto declarou ainda que os atendimentos da Santa Casa de Suzano estão ocorrendo de forma regular e sem nenhuma interrupção. "A realidade da Santa Casa hoje é que ela não tem nenhuma interferência em relação ao seu funcionamento". Mesmo com a declaração, os suzanenses continuam relatando problemas de deficiência no atendimento e de falta de medicação por parte do órgão de saúde. Lima relatou ainda que mesmo a Santa Casa sendo uma instituição filantrópica, a Prefeitura entende que, hoje, o local funciona como uma unidade pública de saúde para Suzano. "No momento o local está sob intervenção municipal. O prefeito Paulo Tokuzumi e o secretário de saúde, Eduardo Sélio, estão acompanhando todo o funcionamento da Santa Casa". Segundo informações do secretário-adjunto, depois da intervenção a capacidade de internação da Santa Casa aumentou 30%. Ele declarou ainda que agora os atendimentos do local, agora são 100% da rede pública. "Hoje consideramos a Santa Casa como nosso principal equipamento de assistência que temos no município e atualmente não há nenhuma limitação em relação ao atendimento. Atualmente, Santa Casa também não atende mais a convênios, os atendimentos são totalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)". RECURSOS De acordo com Lima, 24,98% da arrecadação do município são destinados para a saúde. O valor é 10% a mais do que os valores estabelecidos pela Emenda Constitucional (a Emenda Constitucional, EC-29/2000, estipula, de forma geral, que a União deve investir o correspondente a 1% de Produto Interno Bruto; o Estado 12% de seu orçamento e os municípios 15% do seu orçamento em saúde). Mesmo assim o secretário afirma que o maior problema enfrentado pela saúde de Suzano seja financeiro. Segundo ele o Produto Interno Bruto (PIB) de Suzano está estagnado há mais de cinco anos, arrecadando cerca de R$ 350 milhões por ano. "Enfrentamos uma realidade difícil que é a presença de um bolsão de pobreza na cidade. Somando isso ao aumento da população, hoje Suzano possui cerca de 300 mil habitantes, nosso orçamento para saúde fica muito precário".