Cidades

Número de queimadas sobe 117% em um ano, aponta Bombeiros

18/08/2016 08:00


Os incêndios em mata subiram 117% neste ano em comparação a 2015. De janeiro a julho foram registradas 572 queimadas em oito cidades do Alto Tietê. No mesmo período do ano passado foram computadas 263 ocorrências. Somente entre junho e julho de 2015, época de estiagem, o 17º Grupamento de Bombeiros de Mogi das Cruzes, registrou 106 focos de incêndio. Nos mesmos meses deste ano, foram 219 ocorrências. Segundo o balanço do Corpo de Bombeiros, foram deslocadas equipes para atender focos de queimadas em Mogi, Biritiba Mirim, Salesópolis, Guararema, Suzano, Poá, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos. Das oito cidades, no ano passado, Mogi foi a que registrou o maior número de ocorrências - 88, sendo janeiro o mês de maior incidência com 29 focos de fogo. Em seguida aparece Guararema com 56 ocorrências em sete meses e Suzano com 44. Em ambas as cidades, janeiro também foi o mês com maior índice de queimadas - 30 e 16, respectivamente. Em compensação, neste ano, a maior parte das incidências se concentrou nos meses de abril e julho, o último é considerado pelos meteorologistas mês de estiagem. Para se ter uma ideia, em julho Mogi teve 88, porém, abril registrou 77 e maio 34. Em Guararema foram computadas 18 queimadas em julho e 37 em abril. Suzano teve 24 ocorrências em julho e nove em abril. No total, os oito municípios sofreram 188 queimadas em abril, 166 em julho e 105 em maio. De acordo com o 17º Grupamento, alertas sobre o período de seca e chegada de festas juninas são repassados à população anualmente, uma vez que a atmosfera com baixa umidade facilita os incêndios em matas e florestas, além de fogos de artifício e balões que podem provocar incêndios. Entre as orientações do Corpo de Bombeiros estão nunca jogar pontas de cigarros em locais impróprios, principalmente em rodovias e próximo a vegetação, evitar fogueiras, deixar crianças brincarem com fósforos, soltar fogos de artifício próximo a áreas florestais, queimar lixo, ter atenção ao uso de velas e manter áreas rurais limpas. Em situações de emergência ligue 193.