Editorial

Abuso no trem

25/08/2016 08:00


Os abusos nos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) contra passageiras continuam acontecendo, inclusive nas cidades da região. O DS trouxe, na edição de ontem, relato desesperador de um mulher de 23 anos que foi abusada dentro do trem quando chegava em Suzano. O homem foi pego. Há alguns anos, a CPTM lançou campanha “Se eu vejo, denuncio!”, que aborda a questão do abuso sexual. A campanha teve reforço nas redes sociais. A campanha ganhou o apoio de blogueiros e influenciadores digitais, que posaram para as fotos exibindo um cartaz com a frase “Se eu vejo, denuncio! SMS 97150-4949” e uma mensagem pessoal de conscientização, publicada na página do Facebook da CPTM. O público foi convidado a fazer o mesmo, enviando suas fotos tiradas nas dependências da CPTM para o Facebook ou Twitter oficiais da empresa, com uma sugestão de mensagem. As fotos e as mensagens foram exibidas durante a campanha nos monitores dos trens e estações e nas redes sociais da Companhia. Em um momento como esse de extremo constrangimento para as mulheres, a cooperação dos usuários é o fator fundamental para eliminar práticas desse crime no interior dos trens. Esse prática contra as passageiras é crime. A orientação é para que a pessoa denuncie o suspeito imediatamente a algum agente de segurança ou por meio do serviço de SMS-Denúncia, que garante total anonimato do passageiro. Qualquer comportamento inadequado percebido pelos passageiros é tratado com prioridade assim que a denúncia é recebida pela Central de Segurança. É importante ressaltar que o sucesso da ação dos agentes de Segurança depende também da vítima apresentar queixa pessoalmente na delegacia. Sem isso, o infrator não pode ser autuado. Além do SMS Denúncia, a CPTM conta com outros canais de relacionamento com usuário: facebook.com/fanpage.cptm. É importante que as denúncias sejam feitas. No episódio de Suzano, um homem de aparentemente 40 anos, abusou de uma passageira, dentro do vagão. O suspeito foi agredido por outros passageiros do transporte ainda dentro do vagão e detido por seguranças e policiais ferroviários. A situação gerou tumulto durante o desembarque de passageiros na Estação Suzano. O trem no início da noite costuma ser lotado por conta da volta do trabalho para a casa. A vítima trabalha no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, estava perto de uma das portas do vagão e não conseguia nem se mexer por conta da quantidade de passageiros. Esse caso causa um grande trauma, mas é importante que as autoridades tomem as providências necessárias.