Cidades

Saúde e Segurança foram temas mais debatidos no debate do DS

09/09/2016 08:01


Saúde e Educação foram os principais temas do Debate Eleitoral do DS. Os assuntos foram os mais citados nos dois blocos de maior relevância do evento, o segundo e o terceiro, em que os candidatos responderam as perguntas da população e, após, fizeram perguntas entre si. Durante o segundo bloco os candidatos rsponderam questões da população que envolviam a falta de remédios nos postos de saúde e o aumento da criminalidade no município. Para Rodrigo Assis (PSOL), o Professor Rodrigo, é preciso investir em ações sociais. "A questão da segurança tem que ser tratada, não só com medidas paliativas, com projetos culturais, educativos, esportivos, para que o jovem não seja seduzido para a delinquência. O PSOL tem projetos paliativos, mas acima de tudo, é preciso lidar com a gestão social", comentou Rodrigo. O candidato Rodrigo Ashiuchi (PR) afirmou que vai ampliar o monitoramento da cidade. "Nosso projeto de segurança é integrado, envolve a cidade como um todo. Colocaremos nas principais entradas da cidade monitoramento, iremos fazer a troca das lâmpadas por led, iluminar a cidade. Também colocar a guarda municipal num posto no Parque Municipal Max Feffer". Também sobre a segurança de Suzano, o candidato Israel lacerda (PTB) quer trazer o programa Atividade Delegada. "Vamos fazer um convênio com o Estado para fazer com que a Atividade Delegada se instale na cidade de Suzano, aumentando o efetivo. Traremos o portal de segurança e o sistema de monitoramento para as áreas periféricas, dessa maneira o cidadão voltará a ter segurança". José Dias (PTC) também comentou o assunto. "É preciso que o governador tenha compromisso com a nossa cidade. Vamos cobrar o governador um maior efetivo do Batalhão", explicou. Na saúde, o petista Luiz Carlos Geraldo, o Professor Luizinho afirmou que irá buscar o hospital municipal. "Hoje na cidade a população não tem acesso a remédios. Tem R$ 30 milhões na conta da Prefeitura, sem processo de licitação para o hospital. E nós iremos abrir a licitação para dar início a construção do hospital", comentou. O candidato também afirmou que irá dar continuidade nas obras paradas. A candidata Carmem Lúcia Lorente (PSDB), a Carminha, também comentou o assunto. "Na saúde queria que tivesse mais responsabilidade fiscal, porque metade do que foi dito aqui (debate) não dá pra fazer com o orçamento. Quanto ao hospital, com o orçamento dá pra fazer a fundação do. Vamos fazer uma Parceria Público Privado (PPP) para fazer. Colocar tudo para funcionar", opinou. "A gente tem que fazer com que a saúde básica funcione. Fazer ter médico e remédio. Se me derem um mês eu abasteço os postos", opinou o candidato Said Raful.