Destaque

Clima eleitoral esquenta com debate entre candidatos de Poá

10/09/2016 08:01


As propostas dos candidatos à Prefeitura de Poá foram apresentadas, ontem, durante o Debate Eleitoral realizado pela Rede DS de Comunicação, em parceria com o AT Notícias. O evento aconteceu no Esporte Clube XI Paulista, às 10 horas. Os oito candidatos falaram sobre geração de empregos, saúde e obras. Na ocasião, os políticos também divulgaram o porquê querem ser eleitos. Assim como o debate em Suzano, realizado na última quinta-feira, e noticiado pelo DS, o evento foi separado em quatro blocos. No primeiro, os candidatos tiveram um minuto para anunciar os motivos para quererem se eleger prefeitos. O colunista do DS, Gil Fuentes, realizou a mediação do debate. Alexandre Comitre (PPL), o primeiro a falar, seguindo ordem de sorteio, afirmou que representa o novo para a cidade. "Sou poaense, formado em administração pública. Eu sei do que eu falo. Há muito por fazer por Poá e é possível fazer, mas ninguém da velha política fez ou fará por nós. Sou filiado a um partido novo. Serei o prefeito de verdade. Eu sou o novo", afirmou. Em seguida o candidato Ali Sami El Kadri (PMB), o Dr. Ali, disse: "Há 25 anos estou na cidade, sou concursado, médico, tudo que sou hoje devo a Poá. Agora quero trabalhar pela população de Poá". Já o político Leo Lima (PMDB) afirmou: "Estou preparado para a Prefeitura, conheço da Nova Poá ao Vila Vareja, de Calmon Viana até ao Kemel. Eu sei como fazer, onde buscar o escuso que nossa cidade precisa". O candidato Geraldo Oliveira (SD) também discursou para dizer porque quer ser prefeito de Poá. "Meu principal desafio é fazer Poá uma cidade que nós temos orgulho de morar. E eu vou fazer porque gosto muito da cidade". Pedro Viviane (PMN) também se pronunciou sobre a candidatura. "Vim assumir o compromisso de fazer o melhor e mais atuante governo que nossos cidadãos já presenciaram, vamos corrigir os inúmeros erros cometidos nos últimos oito anos". Milton Haruki (PSDB) afirmou que o tempo afastado de candidaturas não o afastou na política. "Sou comerciante há 39 anos, percorro os bairros, participo das ações de bairro e tenho certeza que posso fazer muito mais por essa cidade. Quero resgatar o respeito da família e o bem estar que foi perdido a muito tempo", explicou. Já Gian Lopes (PR) afirmou que quer melhorar a cidade. "Quero ser prefeito porque nós queremos uma qualidade de vida melhor, uma saúde melhor e uma segurança melhor. Vamos colocar tudo que estamos propondo em ação, uma cidade melhor". Marcos Borges (PPS) também falou sobre o períaodo que está à frente da administração. "Assumi a Prefeitura de Poá há menos de dois anos, paguei as dividas, coloquei a cada em ordem. Avançamos muito, mas temos muito mais para avançar. Sei o que precisa ser feito, e sei como fazer e vou fazer". Entre os blocos, os candidatos tiveram um intervalo de cinco minutos para ter acesso a seus assessores. SEGUNDO BLOCO No segundo bloco os candidatos responderam perguntas encaminhadas pela população, lidas pelos jornalistas do DS. As questões tiveram destaque geração de empregos, ações para a saúde e causas animais. A ordem de resposta foi feita por critério de sorteio, realizado anteriormente, assim como a ordem de comentários. TERCEIRO BLOCO No terceiro bloco os candidatos puderam perguntar para seus adversários. Os temas que predominaram foram saúde e obras. O primeiro a perguntar foi Borges, seguido por Geraldo Oliveira, Alexandre Comitre, Haruki, Leo Lima, Dr. Ali e Gian Lopes. O debate teve fim com o quarto bloco, onde os adversários fizeram suas considerações finais. (colaborou Lucas Lima)