Editorial

Nepal devastado

01/05/2015 08:00


O DS trouxe na edição de ontem reportagem mostrando casal de missionários de Suzano no Nepal. Everson Santos e Daniela Moura foram testemunhas oculares da situação crítica por qual passa o país com o terremoto. Só para se ter uma ideia, 8 milhões de pessoas foram afetadas pelo devastador terremoto no Nepal, um país de quase 28 milhões de habitantes, informa a Organização das Nações Unidas (ONU). De acordo com o organismo, mais de 1,4 milhão de pessoas necessitam de comida, água e abrigo. O forte tremor que sacudiu o Nepal e a Índia no dia 25 de abril deixou mais de 5 mil mortos e pelo menos 10 mil feridos, segundo o último balanço do Centro Nacional de Operações de Emergência do país. Equipes de resgate tentam chegar às regiões mais remotas para ajudar vítimas e resgatar sobreviventes de escombros, enquanto milhares de pessoas deixam a capital Katmandu, isso porque novos tremores foram registrados e não está descartada a hipótese de um novo forte sismo. O terremoto de magnitude 7,8, o mais violento dos últimos 80 anos no país, provocou vários tremores secundários e diversos deslizamentos no monte Everest, onde 18 pessoas morreram no início da temporada de alpinismo. As agências humanitárias ainda têm dificuldades para avaliar o alcance da devastação e as necessidades da população. Também morreram 67 pessoas na Índia em decorrência do terremoto. Quase um milhão de crianças precisam de ajuda urgente, segundo o Fundo para Crianças das Nações Unidas (Unicef). A situação realmente é crítica. O DS trouxe relatos, na edição de ontem, do missionário Everson Santos, postadas por ele no Facebook. Será difícil, mas é importante que, na medida do possível, o país receba ajuda e volte, aos poucos, a sua normalidade. A perda de milhares de pessoas é o episódio mais triste de toda essa tragédia. O trabalho voluntário, nesse momento, também é de grande importância.