Região

Empresas exigem experiência e escolaridade para contratação

Segundo agências de Suzano ouvidas pela reportagem, as empresas costumam ter um padrão de requisitos e "varia apenas quando precisam de um funcionário específico"

04/08/2019 15:36


Entre as empresas do Alto Tietê, a maioria cobra mínimo de experiência na área, ensino médio completo e estabilidade em empregos passados. Segundo agências de Suzano ouvidas pela reportagem, as empresas costumam ter um padrão de requisitos e "varia apenas quando precisam de um funcionário específico".
Segundo a funcionária da agência 'Conexão Empregos', Soraya Maeda, as empresas da região exigem pelo menos o ensino médio completo e experiência na área que vai atuar.
 
"Em grande parte, devido a região, quem as empreas que mais procuram são industrias. Têm requisitos básicos que são analisados por elas, como estabilidade em empregos passados, ou seja se ficavam 6 meses em um lugar, depois 3 meses em outro. E tem os requisitos básicos, como escolaridade e experiência. As vezes não cobram a experiência, depende do cargo", comentou Soraya.
 
Ela reiterou, por exemplo, que atualmente há uma empresa buscando contratações para costureiras, e neste caso, "é necessário ter uma experiência média".
 
Soraya ainda comentou que existe muita procura de jovens, que querem o primeiro emprego, porém tudo depende da necessidade da empresa. "Muitas empresas querem funcionários para trabalharem bem na área, e não que estão começando no mercado". Outra agência ouvida em Suzano é o 'Grupo Setem', eles reiteraram das mesmas informações que a outra agência, e alertaram para questões da idade.
 
Segunda a funcionária da agência, Luciana Santos, que atua no setor de recrutamento, "algumas empresas exigem funcionários até certa idade, mas que por vezes eles conseguem contornar essa exigência".
Ela disse que por lei, exige-se mínimo de 6 meses de experiência e ensino médio, mas isso varia.
 
Empregados
 
Jeanildo Gomes informou que trabalhou por bastante tempo em logística, mas foi demitido da última empresa. Segundo ele, "a área é boa e tem bastante emprego, o que é ruim é que as empresas contratam por tempo curto".
 
"As empresas contratam apenas por 6 meses ou 1 ano, depois disso elas demitem, esse é o problema".
Antônio Carlos atualmente disse que "desistiu de procurar emprego". Ele hoje atua como vendedor ambulante, pois vê nisso "a forma de conseguir renda mais rápida, sem depender de empresas".
 
"Eu hoje estou no meio daqueles que desistiram de procurar emprego. Quem não tem estudo não consegue sobreviver, fica igual a mim". O jovem Matheus Augusto e a Bianca Iervolino estão buscando ingressar no mercado atualmente. Segundo eles, há emprego e oportunidades, mas depende de como cada um vai batalhar para conseguir.
 
"Na minha opinião há bastante emprego sim, o que falta é interesse nos jovens em ir atrás para conseguir. Ninguém quer se qualificar, não quer estudar", explicou Matheus.

Fernando Barreto - de Suzano