Cidades

Banco retira portas giratórias em Suzano e mais 2 cidades da região

Segundo usuários, mudança é boa para evitar constrangimentos, mas compromete segurança das agências

21/10/2019 22:39


O Banco Santander retirou as portas giratórias com detector de metais das agências. No Alto Tietê, Suzano, Poá e Ferraz de Vasconcelos já retiraram o equipamento. As mudanças estão sendo feitas há cerca de um ano.
 
O objetivo é aumentar a comodidade dos clientes, que agora podem realizar vários procedimentos de forma online. Em Ferraz, no entanto, existe uma lei que obriga a presença do equipamento. Uma agência na Avenida XV de Novembro foi notificada, e uma audiência foi realizada para tentar tornar a troca facultativa na cidade.
Com a mudança, o Santander ampliou o autoatendimento e reforçou a vigilância eletrônica, principalmente do lado de fora das agências.
 
Dos 3.067 bancos espalhados pelo Brasil, 315 já não possuem mais a porta giratória. Com a mudança, 14 atividades operacionais foram eliminadas e o novo modelo de serviço inclui disponibilidade de novas transações, transferências online, funcionalidades no autoatendimento, entre outros.
 
Clientes
 
As opiniões de clientes do Santander seguem a linha de que a mudança é boa para eles, que não passarão por situações constrangedoras para entrar no banco, mas ruim para os funcionários, que ficam à mercê de assaltantes, que agora conseguem "acessar o banco com maior facilidade".
 
Andréia Costa, 39, dona de casa, tem essa opinião. Segundo ela, os guardas agora precisam ficar mais atentos ao ambiente bancário. "Esses dias eu estive observando, o guarda fica olhando para todo mundo, muito atento. Para nós, é bom porque usamos o banco de vez em quando. Para eles, é ruim porque tem que redobrar a atenção", conta.
 
Para Paulo Antônio, 54, a mudança aumenta o risco de assaltos. O aposentado diz que o número de seguranças nas agências é muito pequeno para o de assaltantes que costumam realizar esses ataques. "Às vezes são quatro seguranças para 10 ou 15 assaltantes. Se tiver quatro seguranças e entrarem três ladrões, eles os rendem e já era", opina.
 
Já Sebastião Vaz, 64, fala que "não existe porta que segure quem quer assaltar". O motorista já passou por constrangimento por conta da porta giratória, e é a favor das mudanças. "Eu estava com um sapato com bico de aço e tireio", relata.

Daniel Marques - de Suzano