Região

Mauro Araújo alega injustiça e diz que “de vítima foi transformado em autor”

Vereador é suspeito de lavagem de dinheiro em esquema de leilão de carros

13/11/2019 17:42


O vereador de Mogi das Cruzes, Mauro Araújo (MDB), disse em nota à imprensa, que foi injustiçado perante o caso investigado pelo Ministério Público (MP), e que “de vítima foi transformado em autor”.

Segundo o político, ele foi vítima de um golpe após participar de um leilão de automóveis, algo que diz ser comum em sua vida privada.

“Há alguns meses, em sociedade com um amigo, participei de um leilão de carros. Arrematamos alguns automóveis e depois descobrimos que se tratava de fraude”, disse o emedebista.

Após o golpe, Araújo conta que foi à polícia e registrou um Boletim de Ocorrência (B.O), a fim de “punir os culpados” e “tentar reparar os prejuízos”. O político também apresentou uma ação na justiça, solicitando uma indenização por parte da agência bancária “que liberou indevidamente o pagamento”.

“Surpreendentemente, sem que nunca fosse ouvido por quem quer que fosse, sem que fossem analisados meus ganhos na atividade privada, fui transformado de vítima em autor, o que, com todo respeito, é inacreditável”, disse Araújo.

O vereador, que foi presidente da Câmara de Mogi das Cruzes e seria novamente em 2020, diz acreditar na justiça e na certeza de que o processo será arquivado após a constatação e apuração de tudo o que foi retido.

“Lamento enormemente a pirotecnia feita quando do cumprimento da diligência, agastado em deixar de ser vítima para ser suspeito, com confiança nas instituições, aguardo com serenidade o arquivamento da apuração que por certo se dará em futuro próximo”, concluiu.


Fernando Barreto - de Mogi