Polícia

Polícia conclui investigação do assassinato de jovem homossexual; Justiça concede prisão preventiva

Agora, a expectativa é de que os trâmites para o julgamento contra o homem sejam iniciados

27/11/2019 13:19


O Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes concluiu a investigação na qual apurava a morte do adolescente Giovani Davi da Silva Bezerra Santos, de 15 anos. De acordo com o delegado Rubens José Ângelo, responsável pelo caso, a Justiça concedeu a prisão preventiva contra o lutador suspeito de assassinar o adolescente, que era homossexual. 

A decisão de converter a prisão temporária do suspeito para preventiva veio da 1ª Vara Criminal do Fórum de Itaquá. As provas obtidas durante a investigação, como filmagens de câmeras de monitoramento, foram determinantes para embasar no pedido. Segundo o delegado, agora, o caso é considerado encerrado. 

"Ele (suspeito) não confessa o crime, mas não sabe dizer o porquê estava no local do crime com o adolescente. E também tem o costume de estrangular suas vítimas", disse Ângelo. 

Entenda o caso

O adolescente foi encontrado morto em setembro deste ano, em um terreno baldio, localizado numa região periférica de Itaquá. A investigação durou pouco mais de 60 dias. O principal suspeito de assassinar o jovem foi preso. Além de ter passagens na Justiça por crimes violentos, como latrocínio e roubo, o homem era investigado por ter estuprado e agredido uma mulher. 


Marcus Pontes - de Itaquá