Suzano

Novo sistema permitirá igualdade de mercado para empresas de caçamba

Vantagens do programa Caçamba Verde foram apresentadas nesta sexta-feira (6) a representantes do setor em Suzano

07/12/2019 12:00


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, em parceria com a Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon) e a empresa GRX Waste Track, realizou nesta sexta-feira (6), um workshop com as dez empresas transportadoras de entulho cadastradas no programa Caçamba Verde, lançado pela Prefeitura de Suzano. O objetivo foi mostrar que a novidade será importante para combater a clandestinidade e permitir a igualdade de mercado.

O encontro ocorreu no anfiteatro do Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) e serviu para falar sobre este setor e apresentar aos participantes o sistema de gerenciamento que controlará o transporte de caçambas até a destinação dos resíduos. Também houve uma roda de debates para dialogar com aqueles que serão os principais agentes do programa.

A apresentação foi feita pelo representante da empresa GRX, Hugo Homben. Na ocasião, ele mostrou as vantagens do novo sistema que faz rastreamento e monitoramento de frotas, ou seja, do caminho dos resíduos desde o ponto da captação até a sua destinação final.

Além disso, também auxilia na administração da empresa cadastrada e recebe denúncias de caçamba irregular e de locais viciados. Tudo isso de forma integrada e automatizada. Na oportunidade, foi mostrada ainda uma média de valores do transporte de caçamba em São Paulo e Suzano.

“Este é um sistema que vai auxiliá-los nos aspectos ambiental e financeiro. Vai tirá-los da clandestinidade e permitir igualdade no mercado. Encontros como este são para dialogar, entender o ponto de vista dos empresários e sanar dúvidas. Não queremos apenas fiscalizar, queremos que cresçam e gerem empregos”, disse a diretora de Meio Ambiente, Solange Wuo.

A eficácia do programa Caçamba Verde está atrelada ao futuro Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, cujo projeto deve ser votado no início de 2020 pela Câmara de Suzano e prevê a atualização da lei complementar nº 291/2016. “Tudo isso é para que possamos nos organizar da maneira mais completa nesta questão dos resíduos da construção civil e transformar a realidade de Suzano, tornando-a uma cidade mais limpa e permitindo a progressão dos empresários desta área”, ressaltou o secretário municipal de Meio Ambiente, Edson Gianuzzi.


de Suzano