Pandemia coronavírus

Festa do Divino Espírito Santo de Mogi mantém programação

Festividade religiosa e folclórica está marcada para ocorrer de 21 a 31 de maio

17/03/2020 16:12


Os organizadores da Festa do Divino Espírito Santo de Mogi das Cruzes mantêm a programação do evento religioso e folclórico, marcado para ocorrer de 21 a 31 de maio, sob o tema “Divino Espírito Santo, fortalecei-nos na caridade e conduzi-nos à santidade”. Os festeiros são Mauro de Assis Margarido (Maurinho) e Cícera Alecxandra de Oliveira (Alê), os capitães de mastro Maurimar Batalha e Roberta Fadoni Batalha.

“Quanto à Festa do Divino está tudo mantido. Ainda não sabemos o que vai acontecer, a princípio está tudo mantido. Estamos confiantes que as coisas vão se acalmar, que as coisas vão melhorar, e temos fé em Deus que tudo vai ficar na sua normalidade no futuro próximo, muito antes da festa”, disse o festeiro Maurinho.

Contudo, em meio ao avanço dos casos do novo coronavírus, classificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma pandemia, duas medidas foram adotadas para que as pessoas evitem aglomerações ou até mesmo proximidade entre si: o adiamento da a "2ª Romaria da Festa do Divino na Casa da Mãe Aparecida - Pede à Mãe que o Filho atende”, que ocorreria no dia 21 de março, com destino ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, localizado em Aparecida (SP), e a suspensão, por 14 dias, das visitas das rezadeiras às residências dos devotos.

A decisão dos festeiros e capitães de mastro de adiar a Romaria a Aparecida foi anunciada na sexta-feira (13/3), após uma reunião com integrantes da Associação Pró-Festa do Divino e o bispo diocesano, Dom Pedro Luiz Stringuini. “O adiamento é uma medida preventiva e necessária. O motivo do adiamento foi para evitar o contágio dos participantes com o vírus do Covid-19, popularmente chamado de Coronavírus”, destacaram os festeiros e capitães de mastro. A organização ainda não divulgou uma nova data para a realização da Romaria a Aparecida.

As pessoas que já efetuaram o pagamento devem procurar o coordenador do respectivo ônibus para que o dinheiro seja devolvido. Até o momento, já havia a confirmação de 26 ônibus fechados.

Em relação às visitas das rezadeiras e rezadores às casas dos devotos, momento muito aguardado pelos fiéis que rezam a Coroa do Divino em suas residências no período que antecede a Festa do Divino, os festeiros e capitães de mastro optaram pela suspensão, por 14 dias, a contar desta terça-feira (17/3). A iniciativa também tem o apoio do bispo diocesano e da coordenação de rezadeiras e rezadores. No total, o grupo de rezadeiras e rezadores tem 190 pessoas (51 rezadeiras oficiais e 139 auxiliares).

“Essas visitas ocorrem em local, normalmente, fechado e com pouco espaço (sala, cozinha ou garagem), e que as pessoas que participam das rezas em sua maioria possuem a melhor idade, tomamos esta decisão, visando o bem-estar e a saúde de todas as nossas rezadeiras, rezadores, auxiliares e devotos”, observaram os festeiros e capitães de mastro.

Em razão disso, os festeiros e capitães de mastro explicaram que “as rezadeiras e rezadores podem fazer contato via telefone ou aplicativo (WhatsApp)”. “Desta forma, a pessoa responsável da casa a ser visitada pode fazer uma oração com sua família no horário que seria a reza e estenda este convite de oração a todos aqueles que porventura fossem à reza, fazendo assim uma corrente de oração, pedindo pela saúde do mundo e que tudo volte à normalidade. Depois disso, vamos ver que outra decisão tomar”, disseram.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (11) 4790-6835.


de Mogi