Editorial

Por todo o Brasil

01/04/2020 23:59


O coronavírus ultrapassou fronteiras e atingiu o mundo e o Brasil.
Na maioria das cidades da região, o vírus contaminou moradores. Duas mortes, até ontem, foram registradas.
Uma reportagem, publicada no jornal O Estado de S. Paulo, mostrou o avanço do Covid-19 pelo território brasileiro.
A reportagem mostrou que pelo menos metade da população brasileira vive em cidades que já registraram casos confirmados de coronavírus. 
A situação é realmente preocupante, mas já esperada. O pico da doença está alcançando a maioria dos municípios, principalmente as regiões mais centrais, as capitais mais populosas, como São Paulo, por exemplo.
A reportagem do Estadão mostrou que o total de municípios com infecções reportadas cresceu dez vezes nos últimos 15 dias e chega a 362.
Embora esse número represente apenas 6,5% do total de cidades do País, o surto atinge parcela expressiva da população por estar concentrado nas áreas mais populosas do Brasil.
Os dados são resultado de levantamento feito com base em estatísticas compiladas pela plataforma colaborativa Brasil.io, que considera boletins divulgados diariamente pelas 27 Secretarias Estaduais da Saúde. 
As informações por município não são divulgadas pelo Ministério da Saúde, apenas pelos governos estaduais.
A análise, que considera os dados registrados desde o dia 26 de fevereiro, quando o primeiro caso da doença foi confirmado no Brasil, até a última segunda-feira, dia 30, mostra que, em meados de março, apenas 32 cidades brasileiras tinham casos confirmados da Covid-19. Os municípios afetados na ocasião somam uma população de 43,1 milhões.
No dia 30, apenas 15 dias depois, o número de municípios atingidos passou para 362 e o contingente populacional afetado saltou para 106 milhões, alta de 146%. Apenas naquele dia, 35 novas cidades passaram a registrar a doença em seu território, o maior número desde o início do surto no Brasil.
São Paulo e Rio Grande do Sul são os Estados com o maior número de cidades afetadas: 49 cada um. 
Pelas cidades da região, o trabalho intenso de tentar conter o avanço da doença prossegue. 
A maioria das cidades realiza o isolamento total de seus moradores com a esperança de que, nos próximos dias ou meses, a situação seja normalizada.
Por enquanto, não se pode “baixar a guarda”. É preciso tomar precauções, realizar trabalho intenso de reforço nas medidas que venham combater o coronavírus no Brasil.