Esportes

Brasil vence Honduras e amplia série de vitórias de Dunga em último teste

11/06/2015 08:00


O último teste da seleção brasileira antes da Copa América serviu apenas para ampliar a série de vitórias neste retorno de Dunga para dez partidas e comprovar que Roberto Firmino conquistou mesmo a confiança do técnico e da torcida. No insosso amistoso de ontem diante de Honduras, no Beira-Rio, foi o atacante do Hoffenheim quem marcou o único gol do triunfo por 1 a 0. Com o resultado, o Brasil chegará ao Chile embalado pelas duas vitórias na preparação, já que havia batido também o México no último domingo. A Copa América começa hoje, com o confronto entre Chile e Equador, no Estádio Nacional de Santiago, mas a estreia brasileira acontecerá apenas no domingo, diante do Peru, em Temuco, às 18h30 (de Brasília). Dunga aproveitou este último amistoso para realizar alguns testes. Pela primeira vez deixou o desgastado Neymar no banco e só o colocou no segundo tempo. Fabinho, Casemiro e Firmino foram as novidades em relação à partida do último fim de semana, mas quem mostrou serviço e se destacou foi mesmo o atacante do Hoffenheim, que já faz sombra ao titular Diego Tardelli. Com a bola rolando, o Brasil exibia certa falta de criatividade, até pela forte marcação de Honduras, que entrou com cinco defensores para impedir a penetração brasileira. Assim, o jeito foi tentar pelo alto. Aos 12, após cobrança de falta da esquerda, David Luiz tocou para o meio e a zaga quase marcou contra. Quatro minutos depois, a mesma arma e o mesmo alvo. David Luiz finalizou da marca do pênalti, mas em cima de Valladares. Aos 32, Filipe Luis tabelou com Philippe Coutinho, se apresentou muito bem ao ataque e rolou para o atacante do Hoffenheim, que bateu em velocidade por baixo do goleiro para abrir o placar. Ainda deu tempo, dez minutos depois, para novo susto brasileiro. Willian recebeu pela direita, passou como quis por Izaguirre e cruzou rasteiro, mas fechado demais, em cima de Valladares. Para alegria da torcida, a Seleção voltou para o segundo tempo com Neymar. Douglas Costa e Thiago Silva também entraram. O Brasil, então, tentou alguns lances de efeito, justamente com Neymar e Robinho, e a resposta hondurenha foi pará-los com faltas duras, mas nem isso elevou a temperatura da partida. Douglas Costa e Neymar ainda tentaram, em chutes de fora que passaram perto, mas a sonolenta atuação brasileira renderia até algumas vaias da torcida nos últimos minutos.