Polícia

Polícia Civil de Itaquá apreende 200 quilos de explosivos e R$ 24 mil

Ação, realizada na Capital, resultou na prisão de três pessoas

23/06/2020 11:34


A Polícia Civil de Itaquaquecetuba apreendeu 200 quilos em explosivos e R$ 24 mil, além de outros objetos usados para detonação, em uma operação no bairro do Limão, na Capital. A ação, realizada no dia 20, foi divulgada esta terça-feira, 23. 

Segundo o delegado Eduardo Chrispim, responsável pela investigação, três pessoas foram presas. O grupo é investigado por um roubo a carro forte na região. 

Para apreender o material e capturar os suspeitos, policiais realizaram uma campana de sete horas. A princípio, a denúncia indicava a uma possível entrega de dinheiro em uma oficina localizada na Rua Lavinio Salles Arcuri, no bairro do Limão, Zona Norte de São Paulo.

“Os policiais viram uma mulher chegando e entregando um pacote para um indivíduo neste local. Foi então que a capturaram e, depois, mais dois indivíduos na oficina contando o dinheiro (R$ 24 mil)”, explicou Chrispim. 

A mulher presa, então, revelou que o dinheiro entregue seria do tráfico de drogas. Disse, ainda, que havia ido até Osasco, onde entregou entorpecentes e pegou o dinheiro apreendido na ação. Já um dos homens contou que a quantia seria repassada a outros integrantes do crime organizado.

De acordo com a polícia, a mulher também contou ter drogas escondidas dentro de casa, um imóvel que ficava a cerca de 100 metros do local da operação. 

No imóvel, foram encontrados 200 quilos de explosivos, além de apetrechos para detonação. 

“Ela (suspeita) contou que estava guardando os explosivos para esses indivíduos - que estão sendo investigados por um roubo no Alto Tietê. E frisou que tais pessoas estariam planejando uma ação criminosa, mas não especificou onde e quando”, destacou o delegado. 

Outro revelação da mulher era que, na semana passada, os bandidos foragidos teriam pegado uma sacola contendo armas de grosso calibre. 

A ação de sábado teve o apoio de policiais do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), Grupo Especial de Reação (GER), o helicóptero Pelicano, e policiais do Batalhão de Choque. 

“A investigação prossegue para localizarmos os demais integrantes deste bando”, afirmou Chrispim. 

 

 

 


Marcus Pontes - de Itaquá