Cidades

Suzano fortalece ações para inclusão de LGBTI+ no mercado de trabalho

Objetivo da empresa é garantir ambiente de trabalho igualitário e livre de preconceitos

29/06/2020 23:10


No mês em que se comemora o Dia Mundial do Orgulho LGBTI+, a Suzano, referência global na produção de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, reforça seu compromisso em ampliar as ações para promover a diversidade e a inclusão de pessoas de orientação sexual e identidades de gênero diversas. O objetivo é garantir aos colaboradores da empresa um ambiente de trabalho igualitário e livre de preconceitos.
 
“Não excluir o candidato já no momento da seleção pelo seu estereótipo, orientação sexual ou identidade de gênero já é um grande passo para a inclusão social no mercado de trabalho. Mas, é só o primeiro. Ampliar a diversidade dentro do setor corporativo e industrial vai muito além. É preciso criar um ambiente igualitário e livre de preconceitos dentro das empresas. Com esse objetivo, o Grupo Plural, criado em 2016 e responsável pela promoção de uma série de ações para combater o preconceito e promover a diversidade, foi ampliado em 2018 e institucionalizado em 2019 como estratégia de Sustentabilidade, Diversidade e Inclusão da Suzano”, destaca Mauro Peixoto, gestor de Gente e Gestão da Suzano.
 
Formado inicialmente por um grupo de mulheres, o Plural tem como missão usar a informação como forma de promover a diversidade e combater os vários tipos de preconceito, seja por gênero, cor, estereótipo, etnia e orientação sexual.
 
No caso da comunidade LGBTI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Intersexuais e Diversos), mais um importante passo foi tomado para a luta contra a discriminação. Em setembro de 2019, a Suzano assinou a Carta de Adesão ao Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+. A ideia é que, ao sensibilizar seus colaboradores, a empresa contribua para a transformação da sociedade como um todo.
 
A criação de um ambiente diverso inclui o acesso igualitário a direitos e benefícios. Na Suzano, parceiros do mesmo gênero têm os mesmos benefícios concedidos aos parceiros heterossexuais, como plano de saúde, auxílios, indicação de beneficiários, licença maternidade e paternidade (de 20 dias), auxílio creche e kit maternidade.
 
No caso de casais homoafetivos em que os dois trabalham na empresa, quando do nascimento ou adoção de um filho, um(a) deve escolher entre a licença maternidade (6 meses) e outro(a) pela licença paternidade (20 dias). De acordo com Joseph Kuga dos Santos Marques, da área de Diversidade e Inclusão na Suzano, ações como essa são essenciais para a transformação do mercado de trabalho em prol de uma sociedade mais inclusiva.

de Suzano