Região

Prefeitura de Mogi e Semae entregam sistema de coleta e tratamento de esgoto em Sabaúna

Investimento foi R$ 3,2 milhões na construção de uma Estação de Tratamento, 900 metros de rede e três estações de bombeamento, na área central do Distrito

30/06/2020 11:25


O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) e a Prefeitura de Mogi das Cruzes entregam oficialmente, nesta quinta-feira (2), às 15h, o sistema de esgotamento sanitário Sabaúna. O investimento foi R$ 3,2 milhões na construção de uma Estação de Tratamento, 900 metros de rede e três estações de bombeamento, na área central do Distrito. A estrutura atende a Vila Andrade e beneficia 4 mil pessoas.

“Investir em coleta e tratamento de esgoto é um grande desafio numa cidade antiga e consolidada como Mogi das Cruzes, mas toda a equipe do Semae está empenhada em melhorar os índices, com obras como essa”, afirma o prefeito Marcus Melo.

Além dos investimentos diretos em saneamento, o prefeito destaca ações que contribuem para despoluição de mananciais, como a prevenção a ocupações irregulares.

“Temos a preocupação de que a cidade cresça de forma ordenada, evitando invasões. Durante muitas décadas, Mogi não cuidou de seu principal manancial, que é o Rio Tietê, mas para nós o saneamento é uma prioridade e avançamos muito nos últimos anos”, destaca, ao lembrar que Mogi das Cruzes passou de apenas 0,5% de tratamento de esgoto no ano 2000 para mais de 60%.

Além da estação que faz o tratamento do esgoto, o sistema conta com as estações elevatórias, que são unidades que operam com bombas e elevam o esgoto até um ponto onde possa seguir por gravidade até o local de tratamento e também as redes, que funcionam por gravidade (sem necessidade de bombeamento), contenções com rachão e gabião e demais obras civis.

A estação trata 3,5 litros de esgoto por segundo, mas a capacidade total é para até 9 litros por segundo.

“Em 2017, o Semae começou a levar água tratada desde a Estação de Tratamento Leste, no Socorro, para Sabaúna, por meio de uma nova adutora, e era um desejo do prefeito Marcos Melo investir também no tratamento de esgoto. Começamos pela Vila Andrade e, futuramente, faremos na Vila Mathias”, explica o diretor-geral do Semae, Glauco Luiz Silva.

Núcleos isolados
A Vila Mathias, também em Sabaúna, será contemplada posteriormente no projeto de sistemas de esgotamento sanitário em núcleos isolados, que está em fase de elaboração.

O investimento é de R$ 5,7 milhões, sendo R$ 4,6 milhões do Governo Federal e R$ R$ 1,1 milhão do Município (valor para a soma de todos os oito núcleos isolados). Nesta etapa, estão sendo feitos os projetos para, posteriormente, o Semae buscar recursos para as obras.

Além da Vila Mathias, os demais núcleos isolados contemplados serão Biritiba-Ussu, Chácara Guanabara, Jardim Nove de Julho, Parque São Martinho, Parque Varinhas, Quatinga e Taiaçupeba.

“Esta estrutura que estamos implementando na Vila Andrade é o primeiro sistema isolado de tratamento de esgoto. É um modelo que pretendemos levar aos outros núcleos isolados da malha urbana”, diz o prefeito.

Outros investimentos
Além de Sabaúna e dos projetos para os núcleos isolados, a Prefeitura e o Semae seguem com obras de esgotamento sanitário do Botujuru e Cezar de Souza. Os serviços estão com 60% de execução e o investimento será de R$ 37,3 milhões. No total, serão implantados 45 quilômetros de redes de esgoto, 2.760 ligações prediais, 3.500 novas ligações prediais ao término da obra, 6 Estações Elevatórias de Esgoto (EEE), 4.000 metros de linhas de recalque (bombeamento) e 4.500 metros de coletores-tronco.

Outra obra importante é de esgotamento sanitário em Jundiapeba e Nova Jundiapeba. As obras estão em fase inicial. O investimento será de R$ 9,5 milhões na construção de uma estação elevatória, 15 quilômetros de redes, 1.760 metros de coletor-tronco e 1.240 metros de linha de recalque (bombeamento).

Com essa obra, especificamente em Jundiapeba e Nova Jundiapeba o índice de coleta e tratamento de esgoto será superior a 90%. A previsão é concluir os trabalhos em 2021.


De Mogi