Editorial

Hospital de Campanha

14/07/2020 23:59


O DS trouxe, na edição de ontem, reportagem mostrando que o Hospital de Campanha de Suzano, que é conhecido como Hospital de Quarentena, deve ser desativado até o início de agosto.
 
Foi um equipamento importante para receber pacientes com a Covid-19, abrindo novas vagas de leitos no sentido de desafogar unidades hospitalares.
 
Os Hospitais de Campanha têm papel fundamental. Geralmente são unidades médica móvel ou mini-hospital, que cuidam temporariamente das vítimas no local antes que possam ser transportadas com segurança para instalações mais permanentes. 
 
Este termo é usado predominantemente com referência a situações militares, mas também pode ser usado em tempos de desastre, afirmam especialistas.
 
O conceito foi herdado do campo de batalha e agora é aplicado em caso de desastres ou acidentes graves, assim como na medicina militar tradicional.
 
Um hospital de campanha é uma equipe médica com um kit médico móvel e, muitas vezes, um amplo abrigo em forma de tenda (às vezes uma estrutura inflável em uso moderno), para que possa ser facilmente instalado perto da fonte de vítimas. Em um ambiente urbano, o hospital de campanha geralmente é estabelecido em um edifício facilmente acessível e altamente visível (como uma mansão, restaurante, escola etc.).
 
No caso de uma estrutura transportada pelo ar, o kit médico móvel geralmente é colocado em um contêiner; o próprio contêiner é então usado como abrigo. Um hospital de campanha geralmente é maior que uma estação de ajuda temporária, mas menor que um hospital militar permanente.
 
Na edição de ontem, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL) disse, durante o DS Entrevista, que pretende encerrar as atividades do Hospital de Quarentena da cidade, localizado na Arena Suzano, no Parque Max Feffer, entre a última semana de julho e a primeira de agosto.
 
Segundo o chefe do Executivo suzanense, o encerramento das atividades no hospital – que foi criado exclusivamente para atender pacientes com a Covid-19 – ocorrerá de forma gradativa e seguindo o “controle da curva” de novos casos na cidade.
 
É importante que essa desativação possa ser feita com segurança para os pacientes que vão precisar dos leitos no caso de emergência.
 
Suzano garantiu que está realizando estudos e acompanhamento dos números de casos de contaminação da Covid-19 diariamente. 
 
Por outro lado está sendo feito também acompanhamento da curva dos casos.
 
O fechamento do Hospital de Quarentena de Suzano só acontecerá se houver vagas suficientes para atender a população e se existir uma “tendência de queda” nos casos em Suzano.
 
O Hospital de Quarentena da cidade começou a funcionar em 30 de abril, com o objetivo de desafogar outras unidades de saúde da cidade e combater o novo coronavírus (Covid-19).
 
Com 80 leitos, sendo 70 de observação e 10 de unidade avançada, o hospital havia registrado cinco óbitos e 138 altas médicas.