Cidades

Sindicatos orientam trabalhadores e patrões sobre cuidados na pandemia

26/09/2020 16:00


Sindicatos que representam várias categorias em Suzano têm orientado trabalhadores a adotarem cuidados, para evitar a propagação do novo coronavírus (Covid-19) nas empresas e postos de trabalho.
 
Por conta da preocupação com o aumento no número de infectados por conta do vírus, os sindicatos também estão conversando com os patrões, a fim de garantir que todos os protocolos de segurança sejam seguidos pelas empresas.
 
No entanto, há relatos apontando que os próprios trabalhadores não têm seguido à risca as recomendações sanitárias dentro das empresas, e isso pode colocar em risco não só a vida do funcionário, mas de toda a família.
 
Essa é uma preocupação de Edison Alves da Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas, Farmacêuticas e de Material Plástico de Suzano. Segundo ele, além de orientar os patrões sobre os cuidados no posto de trabalho, os funcionários também precisam colaborar adotando cuidados, algo que não acontece em alguns casos.
 
“Nem toda a empresa se preocupa com o bem estar do trabalhador. A gente fica muito em cima com a questão da segurança. Mas o trabalhador pode levar, por conta da negligencia dos patrões, a doença para casa. Isso acontece, mas às vezes, tem trabalhador que é negligente também”, disse.
 
O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Suzano, Cláudio Aparecido dos Santos, o Ted, afirmou que tem discutido muito a questão do EPIs com patrões e que, ao contrário do que acontece com alguns químicos, os servidores têm “seguido à risca” as recomendações.
“Todas as demandas que recebemos aqui, conversamos. Houve defasagens em alguns pontos, mas falamos com os secretários e o prefeito e foram corrigidas. O sindicato tem debatido muito essa questão de luva, máscaras e álcool em gel. Temos que preservar nossos servidores e não fazer tumulto ou aglomeração. Os atendimentos têm sido feitos de forma diferenciada. 
Os servidores têm seguido bem as recomendações”, afirmou.
 
Já o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Suzano, Pedro Benites, afirmou que sempre está em contato com os patrões, para que eles possam dar a garantia de que os trabalhadores estarão seguros, sem correr os riscos de contraírem a Covid-19.
 
Segundo ele, alguns lugares não estão se protegendo como deveriam do novo vírus, e que isso é muito falado com os patrões.
 
“As empresas querem dar uma garantia para os trabalhadores sobre a segurança, mas sabemos que há lugares que não estão se protegem 100%. Claro que há trabalhadores que têm dificuldades com o retorno, mas não tem jeito. Tem a necessidade de trabalhar”, destacou.

Daniel Marques - de Suzano