Passagens

Idosos comemoram retorno da gratuidade no transporte público

Decisão do governador em retirar o benefício causou indignação entre idosos e entidades

11/01/2021 21:35


Passageiros idosos de Suzano comemoram ontem o retorno da volta da gratuidade no transporte.
 
Na quinta-feira, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou, que o transporte aos idosos entre 60 e 64 anos continue sendo oferecido de forma gratuita em todo o estado de São Paulo. A liminar veio de uma ação movida em conjunto pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM) e pelo Sindicato Nacional dos Aposentados.
 
Na ação, foi avaliado que o decreto assinado pelo governador João Dória (PSDB) em dezembro – que determinava o fim do benefício - não se sobrepõe à lei estadual, que determina a gratuidade a este grupo. Com a liminar, o governo do Estado deve voltar a permitir o transporte gratuito para essa parcela da população com a suspensão do Decreto Estadual nº 65.414/20. Entretanto, ainda cabe recurso da decisão.
 
A resolução estava prevista para ter início já no dia 1° de janeiro, mas o prazo de transição foi estendido para 1° de fevereiro. 
 
“Seria muita injustiça com a gente. Trabalhamos a vida inteira e quando temos os direitos de colher os benefícios, tentam nos tirar. É uma vitória que precisamos celebrar, mas sem perder a atenção no que pode vir. Precisamos ficar de olho”, disse o aposentado Aparecido Florentino, 62, que usa o transporte regularmente. 
 
O mesmo alivio é compartilhado pelo aposentado Antônio Pedro, 64, que também faz uso do benefício frequentemente para ir a consultas médicas na capital. O suzanense afirmou que ficou desapontado com o governador João Dória. “Foi uma decisão horrível, traria prejuízos enormes para nós, que já temos tantos outros problemas”, comentou.
 
De acordo com o aposentado Eufrásio Manoel, 65, apesar dele já ter direito da gratuidade independente da decisão, a atitude representaria um enorme descaso com a população. “É claro que eles não pensaram nos idosos. Hoje em dia muitos (idosos) ainda usam os transportes diariamente, somos pessoas ativas. Meu benefício está garantido, mas nem por isso deixo de me indignar”, complementou. 
 
Na mesma linha, o aposentado Carlos Domingues, 69, reforçou que se toda a população se indignasse como se fossem vítimas dos cortes dos benefícios, decisões como essa não ocorreriam. “Penso que a gente precisa se indignar mais, como se fosse uma causa de todos. Um dia todos serão idosos, mas muitos se esquecem do dia de amanhã”, finalizou. 
 
Entidades
 
As entidades consideraram a decisão do fim da gratuidade como uma enorme injustiça contra os milhares de idosos desta faixa etária, que em meio à pandemia e as dificuldades orçamentárias, precisariam lidar com o gasto a mais em seus orçamentos. 
 
O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Miguel Torres, ressaltou em nota a importância do benefício para os idosos. “Para estas pessoas, o passe gratuito é um benefício de muita utilidade na mobilidade urbana por ônibus, trens e metrô”, disse.

Matheus Cruz - de Suzano