Cidades

Banco de Alimentos de Suzano recebe 2 toneladas de insumos

Atividade faz parte de um termo de cooperação que prevê a doação dos insumos excedentes, por meio do Plano de Aquisição de Alimentos

22/01/2021 11:04


O Banco de Alimentos de Suzano, gerido pelo Departamento de Agricultura, recebeu nesta semana cerca de duas toneladas de alimentos doados pela Cooperativa de Assentamento de Biritiba-Mirim (Conab). A atividade faz parte de um termo de cooperação que prevê a doação dos insumos excedentes, por meio do Plano de Aquisição de Alimentos (PAA). 

De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, que é responsável pelo setor agrícola na cidade, os alimentos são provenientes da produção da agricultura familiar. “O Banco de Alimentos de Suzano é um dos beneficiados da Conab, que fornece hortifrutis de qualidade. A doação é destinada às entidades assistenciais cadastradas no município”, explicou o chefe da pasta, André Loducca.

Atualmente, a iniciativa atende a cerca de 1,5 mil famílias cadastradas em 14 instituições do Jardim Casa Branca, Cidade Miguel Badra, Jardim Dona Benta, Raffo e do distrito de Palmeiras. Devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a entrega está sendo feita diretamente na sede do setor, localizada no número 55 da rua Abdo Rachid, no centro. As doações ocorrem semanalmente, de forma intercalada, a fim de se evitar aglomerações na unidade.

Em 2020, o Banco de Alimentos suzanense distribuiu mais de 120 toneladas de verduras, legumes e frutas adquiridos de produtores da região. “Além da doação, também contamos com uma verba anual repassada pelo Ministério da Cidadania para ser empenhada na aquisição de alimentos. As compras mensais são destinadas às entidades, mas também eventualmente contribuímos doando a aquisição ao Fundo Social de Solidariedade e à Santa Casa de Misericórdia de Suzano”, detalhou. 

Para Loducca, o trabalho vem ao encontro das premissas traçadas pela secretaria. “Planejamos uma gestão focada em políticas de impacto social. Isso significa atender aos anseios dos setores produtivos e da população vulnerável, sobretudo neste período de pandemia, em que muitas famílias foram duramente atingidas. Visamos não apenas o crescimento econômico, mas também a qualidade de vida da população e o respeito ao meio ambiente”, completou.


de Suzano