Editorial

10 milhões de vacinas

23/04/2021 05:00


O Estado de São Paulo tenta acelerar a vacinação. O grande problema ainda é a falta de doses.
Ontem, o governo estadual informou que ultrapassou a marca de 10 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 aplicadas na população.
Até às 9h41 da manhã desta quinta-feira (22), já foram aplicadas 10.026.656 doses, somando 6.579.146 de primeira dose e 3.447.510 da segunda.
Os dados são do Vacinômetro, ferramenta digital, que permite a qualquer pessoa acompanhar em tempo real o número de vacinados no Estado.
O Estado divulga com transparência as estatísticas da campanha de imunização no link vacinaja.sp.gov.br/vacinometro/. 
O Vacinômetro aponta, em tempo real, quantas pessoas já receberam a primeira e a segunda dose da vacina, inclusive com dados individualizados para cada cidade. Além disso, a ferramenta também disponibiliza o quantitativo de doses enviadas aos municípios.
O cronograma de vacinação dos públicos-alvo da campanha está disponível no site Vacina Já.
Quem faz parte dos públicos-alvo da campanha pode realizar um pré-cadastro também pelo site. 
O preenchimento do formulário leva de um a três minutos e economiza até 90% do tempo de atendimento nos postos de vacinação. O cadastramento online não é obrigatório, mas facilita a rotina das equipes da saúde e dos pacientes.
Há também a possibilidade de agendamento pelo Whatsapp, por meio de parceria entre as Secretarias de Comunicação e da Saúde. Há um assistente virtual que oferece as informações necessárias para o pré-cadastro. O chatbot também oferece informações confiáveis sobre o programa de imunização estadual, incluindo o calendário de vacinação atualizado, dados sobre o Plano São Paulo e tira-dúvidas sobre o coronavírus.
Para acessar o serviço no WhatsApp, basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923?text=oi.
É importante que mais doses da vacina sejam encaminhadas aos municípios para garantir a proteção ao maior número de pessoas. As prefeituras vêm fazendo cobranças na tentativa de conseguir proteger mais pessoas.
As cidades da região estão, cada vez mais, engajadas na tentativa de conseguir mais doses e, para isso, buscam reforço para reivindicações por meio do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat).