Cidades

Véspera do Dia das Mães tem calçadas lotadas, filas e trânsito em Suzano

Povo foi às ruas comprar presentes para as mães; data será celebrada neste domingo (9)

08/05/2021 15:47


O sábado (8) que antecede o Dia das Mães foi marcado por grande movimento de pessoas na região central de Suzano. A população lotou as principais vias comerciais da cidade em busca de um presente para as mamães. 
 
O comparativo do volume de vendas neste ano varia por loja. Há quem diga que houve aumento de até 40%, há quem afirme que houve queda de até 30%. Tem gente que sequer notou variação nas vendas. Pelo fato de muitas lojas terem ficado fechadas no ano passado, alguns comerciantes usam como base o ano de 2019, enquanto quem abriu na data em 2020, compara as vendas atuais com as do ano passado.
 
Na floricultura de Edilson Koyama, houve redução nas vendas de 2020 para 2021. Mesmo assim, o movimento está tão bom que a loja fez um esquema “drive thru” para evitar aglomerações e facilitar a vida dos clientes. No ano passado, o estabelecimento funcionou, e houve grande procura. 
 
“O Dia das Mães nunca nos decepciona. Estamos vendendo bem hoje, apesar de uma redução de 30% comparando com o ano passado. Em 2020, pudemos trabalhar, e muitas pessoas não. Nossas vendas foram muito altas. Tivemos, inclusive, que bloquear nosso site para termos controle das vendas”, disse. “O pessoal, hoje, está comprando ali fora e pagando lá mesmo”, completou.
 
Há comerciante que afirma que as vendas triplicaram no comparativo com o sábado da semana passada (1° de maio), como é o caso de Paulo Carreta, gerente de uma loja de calçados na Glicério.
 
“Hoje, o movimento está três vezes maior do que no sábado passado. Estamos vendendo muitos presentes para as mães, como botas e tênis para inverno", disse, comentando em seguida sobre os cuidados que a loja está tendo que adotar para evitar a propagação da Covid-19. "A loja pode receber até 65 clientes, mas nem quando pode encher chega a esse número. Estamos tomando cuidados neste momento, com álcool em gel em vários pontos da loja. Nosso banheiro não é liberado para os clientes. Estamos controlando dentro dos 30%”, destacou o gerente.
 
Impressões
 
Circulando pelo Centro, a reportagem viu nas calçadas em diversos momentos - principalmente da Rua General Francisco Glicério - gente andando com vasos de flores, chocolates, ursos de pelúcia e outros presentes. Filas enormes, dificuldades para caminhar e o trânsito dificultaram a vida de quem buscou “juntar o útil ao agradável”: o Dia das Mães, neste ano, acontece no final de semana do quinto dia útil de maio – data em que muitas pessoas receberam o pagamento. Muita gente aproveitou o momento.
 
A dona de casa Jaqueline Nascimento, 31, comprou flores para a sogra e elogiou os preços. “Estão legais. Dá para comprar, e qual mulher resiste à uma flor?”, disse a dona de casa.
 
O professor Carlos Gabriel, 21, também falou sobre os preços. Ele vai presentear a mãe neste domingo. 
 
“Os preços estão bem razoáveis. Gostaria de comprar mais coisas, mas na situação difícil em que estamos, é isso”, afirmou.
 
Já para a auxiliar de importação Camila Quintino, 30, os valores estão "mais caros". Ela vai presentear a mãe e a sogra com flores. 
 
“Tenho que dar presentes para a minha mãe e para a mãe do meu marido. Estou achando os preços um pouquinho mais salgados, mas tentarei dar uma lembrancinha para não passar em branco”, contou.

Daniel Marques - de Suzano