Região

Centro de Mídias avalia adesão às aulas remotas no Alto Tietê

De acordo o TCE, na última semana, 71% dos alunos acessaram videoaulas em março, enquanto em fevereiro eram 64%

16/05/2021 19:30


Levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP), apontou que 71% dos alunos acessaram videoaulas no primeiro trimestre de 2021.
 
O número de alunos que acessam as aulas da rede estadual de forma remota está em crescimento. Apenas no Alto Tietê, são 162.136 alunos matriculados na rede estadual. No estado são 3.493.773. De acordo o levantamento divulgado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) na última semana, 71% dos alunos acessaram videoaulas em março, enquanto em fevereiro eram 64%. 
 
A porcentagem indica que em fevereiro - quando as escolas ainda não haviam sido totalmente fechadas – 2.204.389 estudantes efetuaram o login na plataforma Centro de Mídias. Em março, houve um salto para 2.415.003. Um aumento de 210.614 (7%) novos acessos. 
 
De acordo com Bruna Waitman, coordenadora do Centro de Mídias de São Paulo (CMSP), a adesão também é positiva na região, assim como em todo o estado. 
 
“A adesão e o engajamento ao Centro de Mídias ampliaram bastante em todo o estado. Estamos vendo uma participação cada vez mais ativa dos alunos em todas as partes”, explicou em entrevista ao DS
 
No mesmo levantamento, foi apontado que 980.817 alunos (29%) não acessaram o sistema. Baseado nesses casos, a diretora do Centro de Mídias explica que os professores são capacitados para atuarem no processo de busca ativa, direcionado especificamente aos matriculados que não conseguem acompanhar as aulas remotas. “Investimos bastante nas orientações aos nossos servidores. Adquirimos 250 mil chips de internet e plano de voz para os servidores que usam esse instrumento para entrar em contato com os alunos. A ideia é trazer esse aluno para a escola e dar uma alternativa de apresentar as atividades”, comentou. 
 
Além do acesso remoto, outros modelos de acompanhar as atividades escolares são oferecidas pelas unidades estaduais. Para o aluno que possui um dispositivo móvel, foi disponibilizado um aplicativo com os dados patrocinados, ou seja, ainda que ele não tenha internet é possível acompanhar os conteúdos. Também é possível acompanhar o material pela televisão, nos canais TV Educação e TV Univesp, além do estudante poder ir presencialmente na escola, que estão abertas com até 35% da capacidade. 
 
“Desde o começo de 2020, optamos por ser multiplataforma. Esse cuidado tem a ver com o fato das multi realidades no estado de São Paulo”, completou Bruna Waitman, coordenadora do Centro de Mídias. Segundo a diretora estadual do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Ana Lúcia Ferreira, os dados divulgados pelo TCE são duvidosos. “Estranho o próprio Estado pesquisar isso. A impressão que temos é que foram muitos mais alunos sem acesso à plataforma”, comentou.

Matheus Cruz - da Região