Lance Livre

Lance Livre

24/06/2015 08:00


Tecnologias nas eleições Uma das tecnologias com maior potencial do Século 21, o QR Code ou Código QR – código de barras em 2D que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares que têm câmera fotográfica – vai ser utilizada pela Justiça Eleitoral nas eleições de 2016. Acesso ao cidadão Tudo para facilitar o acesso de qualquer cidadão às informações contidas nos Boletins de Urna (BU), que são impressos após o encerramento da votação e afixados em quadros de aviso nas seções eleitorais. Alteração A alteração não terá custos para a Justiça Eleitoral, já que o uso do Código QR é livre de qualquer licença. Código de acesso Com a utilização do código de acesso rápido, eleitores e fiscais de partidos políticos poderão, de forma rápida, segura e simplificada, escanear e armazenar os dados em seus dispositivos móveis (smartphones ou tablets). Contas atrasadas Partidos com contas atrasadas podem ter candidaturas barradas em 2016. Resolução do TSE proíbe os partidos que não regularizaram situação com a Justiça Eleitoral de disputar campanhas municipais. Anotação suspensa Partidos políticos que não prestarem as contas anuais terão a anotação suspensa na Justiça Eleitoral e ficarão impedidos de disputar as eleições municipais do ano que vem, caso não regularizem a sua situação. Plano de Educação Termina hoje, o prazo para a elaboração dos Planos Municipais de Educação (PME). Ele deve trazer as metas e estratégias para o setor, conforme determina o Plano Nacional de Educação (PNE). Confederação de Municípios A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra que este prazo foi fixado pela Lei 13.005/2014, que aprovou o PNE para a década de 2014 a 2024. Até o momento, 1.094 municípios sancionaram o plano.