Cidades

Suzano vai debater criação de projeto de lei para segurança nos bancos

24/06/2015 08:01


A ampliação da segurança da população dentro das agências bancárias de Suzano será debatida pela Câmara no segundo semestre, após o recesso. Para isso, será proposto um projeto de lei que prevê a obrigatoriedade de segurança privada nos bancos após o horário comercial. As informações foram confirmadas ontem pelo presidente da Casa de Leis, Denis Claudio da Silva (DEM), o Filho do Pedrinho do Mercado, que vai propor a criação do projeto. De acordo com ele, a obrigatoriedade se tornar lei municipal caso a maior parte dos vereadores apontem a iniciativa como positiva. Diferentemente de São José do Rio Preto, cidade pioneira na medida, que após descumprimento da lei obriga os bancos a restringir o horário de funcionamento dos caixas eletrônicos até as 17 horas, em Suzano, o presidente frisa que isso não deve acontecer. "Não concordo com a limitação de horário para o funcionamento dos caixas eletrônicos até as 17 ou 19 horas, mas sim com a possibilidade de multa", explica. "Acredito que o cliente bancário não pode ser prejudicado de qualquer maneira em uma situação que a própria instituição financeira pode agir, ou seja, os bancos podem contratar vigias para garantir a segurança dos clientes nas transações bancárias no período noturno", pontua. Denis ressalta a necessidade de alguns clientes que assim como ele utilizam os caixas eletrônicos depois das 18 horas. "Eu trabalho o dia inteiro e, muitas vezes, passo na agência depois do expediente. Como presidente do Legislativo convocarei uma reunião com os demais vereadores, depois do recesso da Casa, e discutiremos o assunto que, sem dúvida nenhuma, é de interesse da população. Caso a medida seja criada e aprovada, caberá depois a Prefeitura fiscalizar as agências", conclui. LEI Rio Preto, interior de São Paulo, passará a restringir o horário de funcionamento dos caixas eletrônicos do município depois das 17 horas. A medida é punitiva, uma vez que ela entrará em vigor, após a Câmara sancionar uma lei que prevê segurança privada dentro das agências. Ou seja, pela lei municipal todas as instituições financeiras devem possuir vigias após o expediente, mas como a ação não é respeitada, os bancos deverão desligar os caixas eletrônicos durante a noite. O descumprimento pode gerar multa de R$ 45 mil e até cassação de alvará dos estabelecimentos.