Região

Antigo Fórum de Poá é fechado após vistoria da equipe técnica do TJ

Acessos ao antigo Fórum foram fechados com paredes de alvenaria para impedir a invasão no local

21/06/2021 21:16


O prédio do antigo Fórum, localizado na região central de Poá, foi lacrado com paredes de alvenaria, nesta segunda-feira (21/06), após avaliação da equipe técnica do Tribunal de Justiça (TJ) do Estado de São Paulo. O TJ constatou que o referido prédio deve ser demolido. O objetivo da administração municipal é buscar parceria com o governo estadual para realizar o derrubamento.
 
De acordo com o secretário de Governo e Administração, Marcio Borzani, o fechamento do local foi decidido durante uma reunião online no último dia seis de junho, entre a prefeita Marcia Bin e representantes do TJ. 
 
“Na ocasião foi solicitada uma intervenção para resolver o problema do antigo Fórum que se tornou um problema para a população que tem reclamado que o local tem sido utilizado constantemente por moradores de rua e usuários de drogas. Por isso acionamos o Governo do Estado em busca de uma solução para este caso, e finalmente dar um retorno positivo aos munícipes”, disse.
 
O TJ enviou uma equipe técnica para reavaliar o prédio e foi constatado que o mesmo precisa ser demolido. “Agora, estamos solicitando uma intervenção ou parceria para realizar a demolição e acabar com esse problema. Tenho certeza de que vamos obter uma resposta positiva para esse caso”, afirmou a prefeita.
 
O local foi desocupado em meados de 2009 e, atualmente está abandonado, causando riscos à segurança pública. De acordo com o chefe do Gabinete, Lucas Bertagnolli, em 2019 o Tribunal de Justiça decidiu pela demolição e para isso celebrou convênio com a Prefeitura que ficou com a responsabilidade da execução, porém, em virtude da crise financeira pela qual o município atravessa, ficou inviável finalizar o processo.
 
“O prédio está em uma situação lastimável, totalmente vandalizado e depredado. Contamos com o apoio do TJ para resolvermos este problema que já se arrasta há 12 anos”, afirmou Lucas Bertagnolli.

de Poá