Cidades

Isolamento social fica abaixo de 50% no final de semana

Suzano e Mogi das Cruzes mantiveram seus Ă­ndices de isolamento rigorosamente iguais nos Ășltimos dois finais de semana

22/06/2021 13:04


Apesar do número alto de mortes por Covid-19 no Brasil (cerca de duas mil por dia), a população do Alto Tietê, em sua maioria, segue ignorando o isolamento social. Mais uma vez, as taxas não chegaram a 50% em nenhuma cidade no fim de semana.
 
Dados do Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo (Simi-SP) mostram que houve pouca variação, se comparado com o fim de semana anterior, e os índices variaram entre 36% e 47% no sábado (19) e no domingo (20) na região. Enquanto Arujá registrou a pior taxa no sábado, Ferraz registrou o maior número no domingo.
 
No fim de semana anterior (12 e 13 de junho), os índices na região variaram entre 36% e 49%, sendo que Santa Isabel havia chegado bem próxima da metade de sua população isolada no domingo. 
 
Na semana seguinte, no entanto, houve redução para 46%.
 
Suzano e Mogi das Cruzes mantiveram seus índices de isolamento rigorosamente iguais nos últimos dois finais de semana. Em Suzano, nos dois sábados, 39% da população respeitaram o distanciamento nos sábados, enquanto 43% ficaram em casa nos domingos. Em Mogi, foram 40% da população nos dois sábados do comparativo e 46% nos dois domingos.
 
Arujá piorou o índice de isolamento no sábado, reduzindo de 37% para 36%, mas manteve os números aos domingos (41%). Três cidades melhoraram suas taxas aos sábados: Ferraz (de 42% para 43%); Itaquaquecetuba (de 36% para 38%); e Poá (de 36% para 38%). Santa Isabel, assim como Suzano e Mogi, manteve seus índices aos sábados: 45%.
 
Já aos domingos, cinco cidades mantiveram suas taxas de isolamento iguais. Além das já citadas Suzano e Mogi, Arujá (41%), Ferraz (47%) e Itaquá (42%) igualaram, no último domingo, o isolamento do domingo da semana passada.
O Simi-SP funciona por meio de uma parceria com quatro operadoras de telefonia móvel (Claro, Oi, Tim e Vivo), que colhe informações de deslocamento e os transforma em uma espécie de mapa de calor. Assim, a plataforma consegue identificar os índices de isolamento dos locais.

Daniel Marques - de Suzano