Editorial

Casos desaceleram

09/07/2021 05:00


O DS trouxe, na edição de ontem, reportagem mostrando levantamento da plataforma Info Tracker.
A ferramenta revelou que, pelo 15° dia seguido, a taxa de transmissão da Covid-19 no Alto Tietê diminuiu. Os dados - que correspondem a sete das dez cidades - mostram que, hoje, 100 pessoas com o vírus podem contaminar outras 101 na região.
Apesar da queda, ainda é preciso tomar as precauções com o uso de máscaras e álcool em gel.
A pandemia continua no País.
A reportagem do DS mostrou que desde o dia 22 de junho, o número efetivo de reprodução do vírus vem caindo. 
Nesta data, ele estava em 1,34 (ou seja, 100 pessoas transmitem para 134). Hoje, ele é de 1,01 (100 para 101). A taxa atual de 1,01 não é registrada na região desde o dia 8 de junho.
O Alto Tietê ainda aparece como uma das dez regiões que mais contaminam no Estado, mas a taxa de replicação do vírus é muito menor do que a apresentada há pouco mais de sete meses. No levantamento publicado pelo DS em 31 de novembro do ano passado, os dados mostravam 1,46 de reprodução, acusando aumento na contaminação.
O balanço foi feito por pesquisadores e professores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai) e da Universidade de São Paulo (USP). Diariamente, eles colhem dados de casos ativos, óbitos e recuperados das prefeituras de 92 cidades do Estado.
A pesquisa é dividida por sub-regiões. Sete das dez cidades do Alto Tietê entraram no levantamento. Ficaram de fora apenas Biritiba Mirim, Guararema e Salesópolis – as três menos populosas da região. 
Só para se ter uma ideia, a taxa de contágio do Brasil no dia 28 de setembro de 2020 foi estimada em 0,998, mas pode variar com a progressão da pandemia.
Sua evolução no Brasil e em outros países pode ser consultada neste site. Apesar do número parecer “pequeno”, um número igual a 1 já significa que a projeção é de grande crescimento! Um gráfico ilustrativo desse crescimento pelo índice de transmissão pode ser visto neste site.
A taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil ainda indicava aumento importante do número de casos.
Por isso, enquanto não se tem controle, é preciso manter os cuidados preventivos. Continuam sendo essenciais para contenção dessa epidemia e diminuição da taxa de contágio.
As prefeituras das cidades da região vêm recomendando as atenções especiais para evitar a proliferação de mais casos.