Cidades

Pedido para instalação de semáforo na SP-66 tem apoio da Assembleia

10/07/2015 08:01


A instalação de mais um semáforo na Rua Doutor Prudente de Moraes (SP-66), em Suzano, foi questionada pelo 1º secretário da Assembleia legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), o deputado Enio Tatto (PT) ao superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Armando Costa Ferreira. A população aprova a iniciativa. De acordo com publicação divulgada no Diário Oficial do Estado (DOE), Tatto questiona a instalação de um semáforo na SP-66, com a Rua Ivan Fleuri Meireles. "Os moradores e motoristas, principalmente aqueles do Jardim Luela e Vila Urupês, enfrentam muita dificuldade em acessar o Centro pela rodovia. O trecho tem tráfego excessivo e causa transtornos e risco de acidentes", justifica. O deputado lembra que hoje a via, também conhecida como Estrada Velha São Paulo-Rio, é a principal e mais movimentada da região. Em Suzano a via também é corredor de ônibus, além de ligar a cidade a Mogi das Cruzes, Poá e Itaquaquecetuba. "Os motoristas reclamam da falta de estrutura, excesso de radares e congestionamentos em horários de pico". Além disso, Tatto destaca na publicação que o movimento intenso de veículos prejudica não só os motoristas, mas também os pedestres que encontram dificuldades na hora de atravessar a pista, primeiro por não possuir faixa de pedestres e segundo por desrespeito dos motoristas. APROVAÇÃO Para os pedestres a situação não é das melhores. Para se ter uma ideia, para atravessar a via em segurança é preciso andar quase um quarteirão a mais. O aposentado Frederico Carmino Victorino conta como é o dia a dia. "É muito difícil atravessar aqui. No meu caso, tenho problemas de circulação e por isso dificuldades para caminhar. Isso sem falar dos buracos" comenta. A auxiliar de limpeza Adriana dos Reis aprova a iniciativa e destaca os benefícios da proposta. "No período da tarde a movimentação de veículos é intensa. É perigoso atravessar porque vira e mexe ocorrem acidentes nesta avenida". A auxiliar administrativa Ani Francieli Rocha, que atravessava a SP-66 sentido da Rua Ivan Fleuri Meireles no momento que a reportagem estava no local confessa que esta foi a primeira vez que atravessou fora do sinal. "Acho muito perigoso. Só arrisquei porque hoje está sem muito movimento. Mas costumo ir até lá em cima, no semáforo", diz.